Mesmo na eminência de uma decisão judicial que devolveria o cargo de Presidente da Câmara Municipal, ao vereador Saulo Gustavo Souza Santos (Podemos), afastado provisoriamente por decisão judicial liminar no dia 28 de junho, a administração interina da Câmara Municipal de Santa Rita resolveu, à revelia da justiça – por via oblíqua e sem respaldo judicial – colocar em pauta, na sessão desta terça-feira (17), o requerimento de auto tutela de n° 402/2019, que tinha o objetivo de anular a eleição do 2° biênio de (2019).

A decisão aconteceu sem o devido conhecimento antecipado do plenário, que disciplina em sua norma regimental que os requerimentos sejam pautas 24hs antes das sessões ordinárias.

Por conta do impasse, o caso foi parar na polícia. Militares foram acionados justamente para acalmar os ânimos no parlamento municipal e chamar o feito à ordem. Um boletim de ocorrência foi registrado para denunciar o impasse.

CONFIRA O BOLETIM DE OCORRÊNCIA

Novo Documento 2019-09-17 12.39

Nos bastidores, a informação é de que a ânsia pelo poder teria ficado definitivamente evidenciada com a mais a mais nova tentativa de “golpe” orquestrado pelo Presidente Interino.

Atualmente já  existe um processo em plena tramitação na 5ª Vara mista do município de Santa Rita, com o fito de dar solução ao impasse. O procedimento dos vereadores liderados por ANÉSIO ALVES DE MIRANDA quer, a todo custo, fazer a própria justiça.

Para juristas, o fato incide em claro abuso de poder. O presidente interino, junto com seus pares, querem  permanecer na Presidência da Casa. Ainda conforme juristas, a atitude demonstra revelia desespero e, acima de tudo, desrespeito e desprezo ao Poder Judiciário da Paraíba.

Veja imagens obtidas pela transmissão ao vivo do poder legislativo.

Redação

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Funcionário da Cagepa morre eletrocutado enquanto trabalhava

Uma tragédia no Sertão da Paraíba. Um funcionário da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), sofreu uma forte descarga enquanto trabalhava e morreu eletrocutado. O acidente aconteceu nesta…

Hospital de Aroeiras é interditado eticamente pelo CRM-PB

O Hospital Municipal Doroteia Marques de Aguiar, na cidade de Aroeiras, a 180 km de João Pessoa, foi interditado eticamente pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), após fiscalização…