Após reunião técnica para debater a questão do óleo que está castigando o litoral nordestino, mas que ainda não chegou à Paraíba, o governador João Azevêdo (PSB) detalhou no início da tarde desta terça-feira (22) o plano de prevenção do governo com relação ao desastre ambiental.

De acordo com João, um dos principais pontos da reunião realizada hoje para elaborar o esquema de proteção da orla paraibana, foi o de que o Estado não pode apenas retirar o óleo, caso esse chegue, das areias das praias. A intenção é montar um esquema muito maior que evite com que a substância chegue ao litoral paraibano.

“O foco nosso é no sentido de buscar a solução técnica mais adequada que provoque o menor dano ambiental. Nossa ação é de prevenção. Já existe um grupo de monitoramento, nós ampliamos esse grupo, vamos identificar quais são as áreas mais sensíveis, vamos estabelecer a rotina pra cada etapa caso chegue algum material nas nossas praias de como será feito o recolhimento, como será feito o acondicionamento e a destinação final desse material, isso tudo vai estar elaborado, montado num plano e nós vamos estar prontos para, caso ocorra, ter condições de dar uma resposta imediata” detalhou.

As ações elaboradas e discutidas na reunião também incluem o apoio aéreo para verificar as manchas que ainda estão distantes da orla, além da colocação de barreiras de contenção.

“Nós estamos pensando o que fazer, o que buscar através de apoio aéreo para que possamos verificar manchas ainda distantes da orla, o que fazer para proteger os corais, ou seja não podemos nos limitar e é isso que foi colocado como ponto principal da reunião, única e exclusivamente a retirar o material que chegar na areia, nós queremos é no precaver com barreiras aonde for possível, evidentemente é impossível você colocar 117 km de proteção em todo o nosso litoral, entretanto a gente sabe que em alguns pontos mais sensíveis nós vamos ter que tomar alguma atitude e pra isso o governo, os órgãos responsáveis, as prefeituras, cada um dentro da sua capacidade vão estar disponíveis para fazer esse trabalho” concluiu.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bombeiros encontram corpo de homem em açude do Sertão

O corpo de um homem identificado como Betânio Bernardo Ribeiro, conhecido popularmente como Dodoia, de 41 anos que morreu afogado enquanto pescava na tarde dessa segunda-feira (24), na zona rural…

Eleitor tem até 6 de maio para regularizar título junto à Justiça Eleitoral

Os brasileiros que estão com o título de eleitor cancelado têm até 6 de maio para regularizar a situação perante à Justiça Eleitoral. Quem perder o prazo, não poderá votar…