Por pbagora.com.br

Locutor oficial do Carnaval Tradição em João Pessoa há vinte anos, o radialista Cardivando Oliveira, vice-presidente da Federação Carnavalesca de João Pessoa, foi impedido de apresentar neste domingo (23) a abertura do evento por decisão da prefeitura da Capital.

O motivo, segundo o radialista, é simples: por não bajular o prefeito Ricardo Coutinho (PSB) no programa Bom Dia Paraíba, na Rádio Sanhauhá, todas as manhãs. Segundo ele, a prefeitura, por meio da FUNJOPE, vetou um documento assinado pelos 22 clubes do Carnaval Tradição apontando Cardivando de Oliveira como o locutor oficial da festa, ofício que ele cumpria religiosamente todos os anos.

“Foi pra mim uma humilhação. Eu não tenho nada contra o prefeito, apenas não sou servidor dele”, declarou o radialista, que tem 35 anos de Carnaval Tradição. Cardivando declarou que a prefeitura tem misturado as relações políticas com as ações administrativas.

“Eu fazia esse Carnaval desde quando o prefeito nem imaginava ser político”, completou. No lugar dele, a prefeitura escalou Ulysses Meira, ex-TV Cabo Branco, e funcionário da administração municipal.

PB Agora
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sindicato das escolas particulares vai à Justiça por retorno das aulas presenciais em JP

Contrário ao fechamento das escolas particulares, o presidente do sindicato, Odésio Medeiros, criticou o decreto emitido pela Prefeitura de João Pessoa que determina a suspensão das aulas nas escolas e…

Wilson Filho lamenta a morte precoce da ex-prefeita de Vieirópolis

O deputado estadual Wilson Filho (PTB) lamenta o falecimento da ex-prefeita de Vieirópolis, Francisca Santa Nóbrega Oliveira, aos 66 anos de idade. Santa Oliveira, como era conhecida, faleceu nesta quinta-feira…