Duas mulheres foram presas em flagrante no momento em que tentavam aplicar um golpe no valor de R$ 700 mil em uma agência bancária situada no Mercado de Artesanato, no bairro de Tambaú, em  João Pessoa. O fato ocorreu na tarde dessa segunda-feira (1). As presas, que são mãe e filha, tentavam fazer uma transferência bancária usando documentos falsos. Já é a segunda vez que tentavam aplicar esse golpe na mesma vítima.

 

Ana Lúcia Silva, 67 anos, e Flaviana Santana da Silva, de 45 anos, são naturais de Jaboatão de Guararapes (PE).  De acordo com o delegado de Defraudações e Falsificações de João Pessoa, Lucas de Sá, as duas fazem parte de uma organização criminosa formada por seis pessoas especializadas em abertura de contas bancárias e negociações fraudulentas. A quadrilha tem acessos a documentos públicos e falsos, além de informações de clientes de instituições financeiras.

 

 “A associação criminosa escolhe suas vítimas de acordo com a renda disponível, motivo pelo qual chegou até a presente vítima, que possui o montante de 700 mil reais em sua conta poupança”, afirmou o delegado. 

 

“Essa associação criminosa já havia tentado transferir 500 mil reais da mesma conta poupança, há poucos dias, tentativa esta feita no estado de Pernambuco, sem sucesso, uma vez que a instituição conseguiu bloquear a transferência, sem que nenhum suspeito tivesse sido preso”, acrescentou Lucas de Sá . 

 

 Como não conseguiu aplicar o golpe em Pernambuco, a quadrilha migrou para a Paraíba, onde tentou novamente praticar o delito. No entanto, a equipe da DDF foi acionada e, após diligências, conseguiu comprovar a falsidade da documentação e efetuou a prisão em flagrante no interior do banco.

 

“As diligências da Polícia Civil continuarão, no sentido de identificar os demais membros da associação criminosa, que responderão na Justiça pelos crimes de estelionato qualificado, uso de documentos falsos e associação criminosa, com penas de até 19 anos”, destacou o delegado.

 

Ana e Flaviana foram recolhidas à carceragem da Central de Polícia, no bairro do Geisel, em João Pessoa, e deverão ser apresentadas ao juiz durante a audiência de custódia, nesta terça-feira (2).

 

O delegado Lucas de Sá destaca a importância de acionar a polícia em situações suspeitas. “A Polícia Civil reitera seu compromisso com a população e reforça a importância de contato imediato pelo 197 ou 3218-5333, em casos de possíveis condutas criminosas”, observou.

 

Redação

 


Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mulher ofende delegado e agride PMs em ataque de fúria, na Paraíba

A delegacia da pacata cidade de Monte Horebe, no Sertão da Paraíba, foi palco de uma confusão, registrada na manhã de ontem, quinta-feira (15), mas que só ganhou repercussão hoje,…

HOJE: Bailaço tem apresentações artísticas e discotecagem de Isa Queiroz

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) realiza, neste sábado (17), mais uma edição do projeto Bailaço. O evento começa às 20h, com apresentações de Elementos Cia. de Dança; Priscila…