Por pbagora.com.br

Após uma mulher morrer no Hospital Municipal Sá Andrade de Sapé, sem conseguir ser transferida para o Hospital Universitário de João Pessoa, a unidade de saúde do interior da Paraíba emitiu nota onde negou que não teria dado assistência à vítima.

Porém, de acordo com a família Naiana Kelly deu entrada no hospital no dia 1º de março sentindo muitas dores e foi solicitado pelo médico plantonista, ainda no dia 1º , uma vaga em hospital de referência na Capital. Contudo, apenas no dia 2 de março foi disponibilizada uma vaga no Hospital Universitário Lauro Wanderley, minutos após Naiana ter morrido.

A mãe da vítima afirma que o Hospital Universitário mandou fazer a regulação, que, segundo ela, não foi feita com rapidez no Hospital de Sapé.

PB Agora

Notícias relacionadas

Novo decreto mantém celebrações religiosas e atendimento presencial em bares e restaurantes

Em novo decreto publicado em edição suplementar do Diário Oficial do Estado neste sábado (17), o Governo do Estado mantém o atendimento presencial nos bares, restaurantes, lanchonetes e lojas de…

Após ‘feriadão’, PB apresenta redução na taxa de transmissão do novo coronavírus

Bandeiras amarelas voltam a predominar em 84% dos municípios paraibanos na 23ª avaliação do Plano Novo Normal A 23ª avaliação do Plano Novo Normal Paraíba traz um expressivo crescimento no…