Por pbagora.com.br

O Ministério Público do Trabalho na Paraíba encaminha, na tarde de hoje, notificação recomendatória ao presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Luiz Sílvio Ramalho, no sentido de tomar providências para restabelecer a segurança no ambiente de trabalho no Complexo da Infância e Juventude Desembargador José Martinho Lisboa, em João Pessoa, onde funcionam a 1ª e 2ª Varas da Infância e da Juventude.

Segundo laudo pericial do analista do MPT, as instalações oferecem deficientes condições de trabalho. Em alguns setores do Complexo há mofo e fungos nas paredes e tetos, rachaduras, cupins nas portas, além de instalações elétricas comprometidas pela falta de manutenção e, principalmente, pelas infiltrações de água de chuva.

O procurador-chefe em exercício do MPT na Paraíba, Eduardo Varandas, teme prejuízos à saúde dos trabalhadores, já que infiltrações generalizadas são, segundo ele, incompatíveis com aparelhos eletroeletrônicos, podendo provocar curto-circuitos. “A umidade excessiva nas paredes também é condição favorável à proliferação de fundos que tendem a agredir a saúde dos servidores”, observou. “Ademais, em outras unidades forenses verifica-se o excesso de conforto”, comparou o procurador.
 

Da Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Covid: Cajazeiras, Guarabira e JP registram o maior número de casos nas últimas 24h na PB

Nesta sexta, 23 de outubro, a Paraíba registrou 494 novos casos de Covid-19 e 09 óbitos confirmados desde a última atualização, 06 deles ocorridos nas últimas 24h. Os casos confirmados…

GUARABIRA: prefeito, vice, deputada Camila Toscano e ex-prefeita Léa Toscano estão com covid-19

Quatro pessoas do grupo político da família toscano na cidade de Guarabira, positivaram para a covid-19. São eles o prefeito Marcus Diogo, o vice Wellington Oliveira, a deputada estadual Camila…