Por pbagora.com.br

O Governo do Estado terá mais R$ 55 milhões do Ministério da Saúde para a compra de equipamentos destinados ao Hospital de Trauma e Emergência de Campina Grande. Já a conclusão da infraestrutura daquela unidade vai custar mais R$ 20 milhões, sendo R$ 10 milhões a contrapartida estadual. Foi o que anunciaram, na manhã desta terça-feira (26), o governador José Maranhão e o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, durante inspeção ao canteiro de obras.

A previsão é de que as obras de infraestrutura sejam concluídas em outubro próximo. E no mês de abril de 2010, com os R$ 55 milhões destinados à compra dos equipamentos, o hospital deve ser inaugurado, começando a atender a população de municípios nas proximidades de Campina Grande.

Maquete do Trauma de Campina GrandeOutro fato importante anunciado é a realização de concurso público. Após o remanejamento ou aproveitamento de servidores de outros setores da Secretaria de Saúde do Estado para atuar no novo hospital, deverá acontecer a seleção para preencher as vagas restantes, em data a ser definida.

Mais hospitais – O ministro da Saúde também recebeu do governador uma solicitação para a implantação de unidades hospitalares nas cidades de Sousa, Cajazeiras, Patos, Guarabira e Monteiro, que passarão a integrar o Sistema de Pronto Atendimento 24 horas. Esses hospitais, mais os de Trauma e Emergência de Campina Grande e Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, vão dar melhor condições de atendimento à população do interior do Estado. Serão investidos R$ 30 milhões na recuperação dessas unidades, que começam a funcionar plenamente até o final do ano de 2010.

“Com as sete unidades de atendimento 24 horas funcionando plenamente, e mais o fortalecimento da atenção básica, a recuperação dos hospitais estaduais, num esforço dos governos federal, estadual e dos municípios, isso vai dar uma nova estrutura ao sistema de saúde pública do Estado, melhorando o atendimento à população”, afirmou Temporão.

 

Temporão: conclusão da obra é prioridade de LulaO ministro disse que a conclusão da obra é uma prioridade o governo Lula porque a Paraíba precisa deste hospital funcionando para atender as cidades em torno de Campina Grande. “Vamos fazer todo o esforço para concluí-la neste prazo”, afirmou.

Sobre o hospital de Campina Grande, que se constituirá em referência no Estado, o ministro destacou a importância da obra, que vai qualificar ainda mais o sistema de saúde da Paraíba. Terá 240 leitos e tecnologia de última geração.

O governador José Maranhão disse que a conclusão das obras do hospital e a recuperação da rede hospitalar do Estado é uma das prioridades do seu governo. Quanto à visita do ministro, observou que isso permitiu que a autoridade tomasse conhecimento da atual situação do sistema de saúde do Estado.

 

Máquinas estão trabalhando na construção do hospital“Apresentamos documentos para compra dos equipamentos que é um valor muito alto diante das dificuldades em que assumimos o governo. Daí que ficaria difícil equipar aquele hospital. De qualquer forma, estamos na certeza de que o ministro vai se sensibilizar diante de nossa reivindicação”, comentou o governador.

Com relação a outras obras na área hospitalar, o governador ressaltou que muita coisa ainda precisa ser feita, tanto na parte de engenharia civil quanto na compra de equipamentos. O prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego, destacou a importância da visita do governador e do ministro a Campina Grande para anunciarem mais benefícios

 

 

Secom/PB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João destina R$ 3 milhões para o Bolsa Esporte incluindo os paratletas

Começam nesta terça-feira (20) as inscrições do programa Bolsa Esporte 2020, que integra as ações do Governo do Estado de incentivo à prática esportiva. O anúncio foi feito pelo governador…

Por falta de diálogo da PMJP, produtores de eventos realizam protesto

Na manhã desta segunda-feira (19), produtores de eventos, artistas, colaboradores e empresários realizaram um protesto cobrando diálogo com a Prefeitura de João Pessoa no que diz respeito à flexibilização para…