Por pbagora.com.br

A mesa diretora do Tribunal de Justiça da Paraíba, composta pelos desembargadores Luiz Sílvio Ramalho Júnior (presidente), Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti (vice-presidente) e Abraham Lincoln da Cunha Ramos (corregedor-geral da Justiça) recebeu, na tarde desta segunda-feira (25), a visita dos juízes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que participam da inspeção que está sendo feita durante esta semana no Poder Judiciário paraibano.

A reunião ocorreu no gabinete da presidência e contou com a participação dos juízes Fridmann Anderson Wendpap, Fabiana Zilles e Ricardo Cunha Chimenti, todos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Também esteve presente o juiz-auxiliar da presidência do TJPB, Alexandre Targino.

O desembargador-presidente deu as boas vindas, afirmando que a presença do CNJ vai facilitar, em muito, a implantação do projeto de modernização do Poder Judiciário, que será implantado, em breve, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). “A inspeção vai ajudar nesse projeto que o tribunal tem de modernização. Os dados que forem coletados pelo Conselho Nacional de Justiça serão repassados à Fundação”, afirmou.

O juiz-auxiliar da Corregedoria do CNJ, Ricardo Cunha Chimenti, explicou que a inspeção visa levantar os dados da realidade local. “A visita ao Tribunal se deve a um espírito de colaboração que foi manifestado desde o início para que o TJ e o CNJ caminhem na mesma direção, buscando o aprimoramento dos serviços de modernização do Judiciário, em atendimento às necessidades da população.”.

Para o juiz-auxiliar da Corregedoria, Friedmann Anderson Wendpap, a inspeção é uma oportunidade de expor ao Brasil as boas práticas que foram desenvolvidas na Paraíba. “As atividades de boa qualidade da Paraíba serão aproveitadas como experiência para outros estados e algumas deficiências, que eventualmente se encontrem, também serão superadas oportunamente.”.

Ele observou, ainda, que o Judiciário estadual em todo o Brasil se desenvolveu de um modo muito separado um do outro. “Na medida que o CNJ começa a inspecionar cada um dos judiciários estaduais começa a se formar uma percepção de que deve ocorrer o nivelamento da qualidade por cima”.

A desembargadora Maria de Fátima, vice-presidente do Tribunal de Justiça, fez uma avaliação bastante positiva da inspeção do CNJ. Segundo ela, “o Poder Judiciário do nosso Estado é um poder que sempre procura cumprir com a sua função jurisdicional, de uma forma eficiente, célere e correta, prevalecendo os princípios da dignidade, da ética e da moral, que são os pilares básicos da Justiça”.

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Advogado de Tyrone destaca que cliente ainda pode concorrer às eleições em Sousa

O imbróglio envolvendo a pendenga jurídica do prefeito de Sousa, Fábio Tyrone, do Cidadania, ganhou um novo capítulo nesta quarta-feira (28) após o advogado Johnson Abrantes, que representa a defesa…

Ibama e PF deflagram operação contra desmatamento na PB

Durante uma operação conjunta entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Polícia Federal, foram identificados 45,8 hectares de área desmatada no bioma da…