A Paraíba o tempo todo  |

Mais de 50% dos açudes paraibanos estão em situação confortável, afirma meteorologista; veja a previsão para o 1º trimestre

Um dado revelado ontem (02), pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa-PB), mostrou que dos 134 açudes monitorados, mais de 50% se encontram em situação confortável e “vislumbram um futuro de segurança hídrica para os próximos dois anos”. Segundo o do gerente executivo de Monitoramento e Hidrometria da Aesa-PB, meteorologista Alexandre Magno, estamos nesse conforto porque, neste ano, as chuvas começaram normalmente na Região do Sertão em índices acima da média histórica e houve aporte nos principais reservatórios do Sertão, a exemplo do Coremas Mãe d’água.

Alexandre destacou ainda que, no sentido de garantir mais segurança hídrica aos paraibanos, o Governo do Estado, além de promover o monitoramento constante dos recursos hídricos, vem promovendo a construção de barragens e adutoras que levarão água a todos os municípios paraibanos. “A meta da gestão é continuar construindo adutoras no sentido de que a água dos grandes reservatórios seja distribuída para as regiões que não têm segurança hídrica”, afirmou.

O meteorologista enfatizou que a insegurança hídrica não ocorre apenas pela falta de chuvas, mas também porque o reservatório construído para uma determinada cidade é de pequeno porte e insuficiente para abastecer a população. “Ou seja, o ciclo de um açude que foi construído para abastecer uma cidade por um período de, no máximo, dois anos, se torna insuficiente após o período demarcado”, explicou.

Previsão para o primeiro trimestre – A previsão das chuvas para os meses de janeiro, fevereiro e março de 2022 foi elaborada durante uma Reunião de Previsão Climática para o Nordeste. O evento foi coordenado pela equipe de meteorologia do Governo Estado e contou com a participação de meteorologistas de toda a região.

Após os estudos específicos sobre clima e tempo da Paraíba, meteorologistas da Aesa elaboraram o Relatório de Análise e Previsão Climática e concluíram que a tendência é das chuvas ocorrerem de normais a acima da média histórica no semiárido paraibano (regiões do Alto Sertão, Sertão e parte do Cariri/Curimataú), entre os meses de janeiro e março de 2022.

As demais regiões do Estado (Litoral, Brejo e Agreste), ainda permanecem fora do seu período mais chuvoso, o qual concentra-se entre os meses de abril e julho. Confira o relatório completo ,AESA-GEMOH – ANÁLISE E PREVISÃO CLIMÁTICA PARA O ESTADO DA PARAÍBA – janeiro a março de 2022

 

Da Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe