A Paraíba o tempo todo  |

Mais 100 sistemas de dessalinização são assegurados para a Paraíba

O Governo do Estado, por meio do Programa Água Doce (PAD), da Secretaria de Estado da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente (Seirhma) conseguiu, junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), mais 100 sistemas de dessalinização para atender aos municípios. O pleito foi assegurado durante o VI Encontro Estadual do PAD, realizado na tarde dessa quarta-feira (19), de forma virtual.

O evento teve como tema: “O papel do Estado, Municípios e Comunidades na Gestão Compartilhada dos Sistemas de Dessalinização”, com o objetivo de trocar conhecimentos entre comunidades e parceiros, resultando no aperfeiçoamento das ações já exitosas na gestão compartilhada dos sistemas de dessalinização.

Participaram do encontro o secretário da Seirhma, Deusdete Queiroga; a secretária executiva Virgiane Melo; o coordenador de dessalinização de águas do MDR, Alexandre Saia; o coordenador estadual do PAD, Robi Tabolka; o presidente da Fapesq, Roberto Germano, técnicos do programa, secretários municipais de agricultura, operadores dos sistemas e representantes de comunidades beneficiadas.

Para o secretário Deusdete Queiroga, a expansão do PAD com mais 100 sistemas de dessalinização é uma conquista importante para o Estado, tendo como referência os 93 sistemas já em funcionamento, que beneficiam direta e indiretamente mais de 60 mil pessoas.

“A partir da próxima semana, a equipe técnica do PAD vai estar em campo, iniciando o diagnóstico social e ambiental das comunidades, visando apresentar o projeto executivo ao MDR até o próximo mês de agosto, para ordem de serviço e implantação dos sistemas. O Governo do Estado vai selecionar os municípios, atendendo os critérios técnicos”, informou o secretário.

Na Paraíba, o Programa Água Doce oferta água com qualidade destinada ao consumo humano para comunidades na sua maioria rurais e difusas do semiárido paraibano. Esta oferta é através da dessalinização de águas salinas e salobras subterrâneas pelo processo de osmose reversa, atendendo as regiões do Agreste, Cariri, Seridó, Curimataú e com a expansão vai atender também aos municípios do Médio Sertão.

Conforme Robi Tabolka, a metodologia do programa é desenvolvida com gestão compartilhada, na qual o município apresenta o teste de vazão, arca com as despesas de energia e com o operador do sistema. A contrapartida do Estado é na operação a partir do funcionamento do sistema.

Em participação na videoconferência, os secretários municipais e os representantes das comunidades avaliaram a importância da gestão compartilhada e se comprometeram com a continuidade da parceria.

O PAD é uma ação do governo Federal em parceria com o Governo do Estado e Municípios e atualmente atende na Paraíba a cerca de 200 instituições municipais e sociedade civil.

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe