O Laudo pericial sobre a morte do empresário Helton Pessoa, na cidade de Sapé, registrado no mês passado, desmente versão de esposa sobre morte do esposo.

Segundo o advogado Daniel Alisson, da família do empresário Helton Pessoa, morto pela esposa empresária Taciana Ribeiro Coutinho, por disparos de arma de fogo na Fazenda Zumbi, zona rural de Sapé, o laudo pericial revelou que Helton recebeu o primeiro disparo enquanto estava de costas.

O Laudo revela ainda que na hora do 1º disparo a porta móvel de vidro do box encontrava-se fechada, disparos esses efetuados a distância, desmentindo assim Taciana que afirmou em depoimento que Helton em determinado momento saiu de dentro do box em sua direção, dizendo: “Vou lhe matar, vou lhe matar”.

Outro ponto do laudo, conforme o advogado, que desmascara a autora da execução, é que no local do crime não foram encontrados sinais de luta ou quaisquer outros meios que demonstrassem luta corporal .

“Ou seja, as afirmações de que foi arrastada e que no interior do quarto continuou sendo agredida, ainda de acordo com o advogado não passam de falácias proferidas pela executora para tentar se esquivar do flagrante”, ressaltou.

Além do mais, de acordo com o advogado, depreende-se do laudo que a vítima ao receber o segundo disparo, executou uma posição de defesa, apoiando todo seu peso em sua perna esquerda. O último disparo foi efetuado em sua cabeça enquanto a vítima se apoiava em umas das pernas, “o que mostra a intenção fria de execução de Taciana” detalhou Daniel Alisson.

“Ao todo foram efetuados contra a vítima quatro disparos, sendo três deles nos membros inferiores e o último na cabeça que fez com que a vítima viesse ao solo. Restando claro, mais uma vez que Taciana mentiu em seu depoimento ao dizer que no primeiro disparo Helton caiu” ressaltou.

O advogado disse ainda que tendo em vista os fatos levantados pela perícia, demonstrou-se que Helton foi assassinado com requintes de crueldade, pelas costas, sem possibilidade de defesa, nem prestação de socorro e que o real interesse da Empresaria era executar seu companheiro, devido o “tiro de misericórdia” efetuado na cabeça da vítima.

“Como também, as mentiras descaradas da autora deste crime que hoje encontra-se em prisão domiciliar em seu luxuoso apartamento no seio familiar enquanto a vitima, que perdeu sua vida, deixou seus três filhos desamparados e uma família enlutada, inconformada com a covardia desse bárbaro crime onde vitimou o empresário” concluiu.

Confira o laudo clicando aqui: Trechos laudo Helton

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bandeira tarifária verde será mantida no ano inteiro, anuncia ANEEL

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu manter a bandeira tarifária verde durante todo o ano de 2020. O anúncio foi feito nesta terça-feira (26/5), em Reunião Pública da…

Governo anuncia plano de retomada da economia e prorroga isolamento

governador João Azevêdo e prefeitos da Grande João Pessoa assinaram, neste sábado (30), o decreto nº 40.289, que institui o isolamento social rígido na Capital paraibana e nos municípios de…