O vereador Renan Maracajá, mais votado nas eleições municipais de 2016, para a Câmara Municipal de Campina Grande foi condenado pela Justiça Federal na tarde desta quinta-feira (19), no âmbito da Operação Famintos, a uma pena de mais de 36 anos de prisão.

O parlamentar foi apontado como responsável pela Organização Criminosa responsável por desvios de recursos públicos e fraudes em licitações em Campina Grande relacionados à merenda escolar.

Além dele, foram condenados outros 15 denunciados pelo Ministério Público Federal.

VEJA LISTA

Frederico de Brito Lira – 161 anos

Luiz Carlos Ferreira de Brito Lira – 14 anos e 4 meses

Flávio Souza Maia – 47 anos 10 meses 24 dias

Rosildo de Lima Silva – 12 anos 8 meses e 15 dias

Renato Faustino da Silva – 12 anos 7 meses e 15 dias

Severino Roberto Maia de Miranda Lira – 72 anos e 9 meses

Katia Suênia Macedo Maia – 5 anos de reclusão

Marco Antonio Querino da Silva – 47 anos, 9 meses e 10 dias

Arnóbio Joaquim Domingos da Silva – 5 anos 5 meses e 15 dias

Josivan Silva – 13 anos e 10 meses

Ângelo Felizardo do Nascimento – 18 anos e 2 meses

Renan Tarradt Maracajá – 36 anos e 10 meses

Pablo Allysson Leite Diniz – 16 anos e 2 meses

Lisecílio de Brito Júnior – 14 anos e 7 meses

André Nunes de Oliveira Lacet – 5 anos e 10 meses

Severino França de Macedo Neto – 16 anos e 2 meses

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João e governadores do NE demonstram indignação com postura do Governo Federal

O governador João Azevêdo participou, nesta sexta-feira (27), de mais uma videoconferência com os demais governadores do Nordeste que buscam a implementação de medidas conjuntas para o enfrentamento do coronavírus.…

Covid-19: PRF e SEST/SENAT iniciam ação de orientação aos caminhoneiros, na PB

A partir desta sexta-feira (27) até o dia 3 Abril, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Paraíba e o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte…