Por pbagora.com.br

A 3ª Vara da Família de João Pessoa autorizou o uso de força policial para localizar Pâmela Bório, que está escondida da Justiça, e cumprir a busca e apreensão com o objetivo de devolver a custódia de H. B. C. ao seu pai, o ex-governador Ricardo Coutinho, que teve a guarda unilateral do filho restabelecida por decisão judicial.

O mandado de busca e apreensão foi determinado no dia 23 deste mês, mas o oficial de justiça não encontrou ninguém no endereço fornecido pela jornalista. Dias depois, Pâmela surgiu alegando estar com suspeita de covid-19, bem como o seu filho, porém não deu pistas sobre o seu paradeiro.

Com base no argumento da necessidade do isolamento social por conta da suspeita da doença, ela ingressou com pedido de suspensão da decisão que restabelece a custódia da criança a Ricardo. Além de ter o pedido negado, o magistrado encontrou indícios de fraude nos documentos apresentados por Pâmela para comprovar a suspeita de contaminação pelo novo coronavírus, com a data adulterada.

Por fim, o juiz determinou, ainda, que mesmo que seja confirmada a suspeita de coronavírus, a responsabilidade de cuidar da saúde da criança e observar pelo cumprimento das autoridades de saúde, como o isolamento social, é de Ricardo Coutinho – não sendo esta uma razão válida para o deferimento do pedido de adiamento da decisão.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Aulas presenciais na PB só devem retornar em 2021 após conclusão de sorologia

As aulas presenciais nas Paraíba só devem ser retomadas em 2021. Isso porque o governo irá realizar um inquérito sorológico que será feito em duas mil residências de estudantes no…

Ruy defende economia criativa para movimentar o Centro de JP

Com o objetivo de retomar as atividades culturais em João Pessoa, o pré-candidato à prefeitura de João Pessoa Ruy Carneiro pretende ampliar e consolidar as manifestações artístico-culturais na cidade, com…