Por pbagora.com.br

Procedimento Preparatório instaurado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) em 2019 detectou irregularidades nos serviços prestados pela Policlínica das Praias, localizada na orla de João Pessoa.

A Promotoria detectou, no PP, a existência de médicos que não possuem especialidade médica registrada no Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), o que é proibido por resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM).

No dia 25 de fevereiro deste ano, a promotora Priscylla Miranda Morais Maroja, titular da Promotoria de Justiça dos Direitos Difusos de João Pessoa, afirmou que “a reclamada ainda não sanou todas as irregularidades apontadas pelo CRM em sua vistoria” [ler abaixo no documento] o que motivou a conversão em inquérito civil por ter terminado o prazo para a conclusão do PP.

O CRM-PB foi oficiado para se manifestar, em dez dias, a respeito da resposta da Policlínica das Praias e informar se ainda existem pendências a serem resolvidas.

Confira:

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Vacinação da Educação em JP deve começar pelos professores da Educação infantil

O prefeito Cícero Lucena e o vice-prefeito Leo Bezerra se reuniram nesta segunda-feira (10) com diversos representantes da Educação na Capital. O encontro aconteceu no Centro Administrativo Municipal (CAM) e…

Detran-PB promove nova live na programação do Maio Amarelo

Seguindo a programação do Movimento Maio Amarelo, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) promove mais uma live, nesta quarta-feira (12). A partir das 10h, pelas redes sociais do órgão. O…