Por pbagora.com.br

A Reforma da Previdência, aprovada pelo Congresso Nacional essa semana, não foi estendida aos Estados e municípios, mas, segundo o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), mesmo se tivesse sido, não resolveria o atual problema do déficit previdenciário.

“Essa reforma da previdência foi pensada desde sempre para resolver muito mais um problema federal do que dos estados e municípios, até porque a grande reforma está send feita no Regime Geral Único e no Regime próprio dos funcionários federais. Essa Reforma, mesmo que replicada dentro dos estados e municípios, ela não resolverá o problema do déficit previdenciário”, alertou.

Segundo o governador, no caso da Paraíba, se o texto fosse replicado da forma que foi aprovado, em 10 a economia seria de R$ 3,8 bilhões, todavia o déficit passaria para R$ 15 bilhões.

“Por isso que a nossa discussão não é apenas sobre estar ou não estar na previdência, mas sim que o pacto federativo possa ser cumprido. Com a sessão onerosa, com o pagamento da Lei Kandir, com o projeto de securitização das dívidas sendo aprovado,  que o projeto plano de mansueto possa ser aprovado, é aprovar a ação dos precatórios, é fazer com que o estado tenha a injeção de novos recursos, é fazer com que uma ação que está na justiça para discutir royalties do petróleo possa ser posta em votação para que a gente possa discutir a distribuição dessas riquezas para todos os estados, é isso que estamos pleiteando, para que tenhamos um país justo na distribuição de todos os recursos”, ressaltou.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mesmo proibido por decreto, Manaíra Shopping anuncia ampliação do horário de funcionamento

Shoppings, comércio e transportes públicos em João Pessoa estão tendo, na teoria,  que funcionar de forma diferenciada durante esse período de pandemia, com horários menores e protocolos de higiene tendo…

Governo desmente lockdown alardeado por candidato a prefeito em JP

Em comunicado divulgado na tarde desta quarta-feira (25), o Governo do Estado desmentiu a informação de que, em decorrência do aumento do número de internações por covid-19, voltaria a fechar…