A Paraíba o tempo todo  |

Dória destaca postura solidária de Azevêdo e reforça que no palanque do PSDB tem espaço

Em passagem por João Pessoa neste sábado (23), o governador de São Paulo,  e pré-candidato a presidente da República, João Dória (PSDB), destacou  a postura solidária do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) com demais gestores no fórum de governadores.

Dória cumpre agenda política na Paraíba em prévias do partido. Além disso, frisou que no palanque do PSDB cabem todos os partidos que queiram apoiar a legenda.

“No âmbito do fórum dos governadores, ele [João Azevêdo] tem tido uma postura solidária e correta com os demais governadores. Portanto, exalto esse aspecto de que ele é solidário às iniciativas que majoritariamente são aprovadas no fórum. Ele endossa essas medidas”, comentou, ao ser questionado na coletiva de imprensa, hoje, no Oceana Atlântico Hotel.

Antes da coletiva, Dória (PSDB) visitou o Hospital Napoleão Laureano (HNL), juntamente com deputados paraibanos da legenda como o presidente do PSDB na Paraíba, Pedro Cunha Lima, a vice-presidente, Camila Toscano, Ruy Carneiro, Tovar Correia Lima e Edna Henrique. Ainda consta na agenda, reunião com empresários..

Ao dialogar com lideranças do partido, Dória disse que não estigmatiza nem a direita e nem a esquerda, e não gosta de extremismo,

“Não estigmatizo nem a esquerda e nem a direita. Eu não gosto é do extremismo. Porque o extremistas gostam de impor. Não sabem dialogar e administrar as diferenças. Os extremistas são inclinados aos regimes totalitários e ditatoriais e eu sou completamente contrário a esse tipo de governo. Por isso, eu sou contra essa polarização extremista no Brasil”, afirmou.

Ontem esteve em Guarabira. Ele disputa as prévias do PSDB para ser candidato à presidência da República nas eleições de 2022. De acordo com cronograma do PSDB, a escolha do nome está marcada para o dia 21 de novembro. Dória (PSDB) foi eleito governador de São Paulo com mais de 10,9 milhões de votos. É empresário e jornalista, tem 63 anos e se filiou ao PSDB em 2001, mas só disputou sua primeira eleição em 2016, quando se tornou o primeiro prefeito de São Paulo.

Embora tenha ignorado a pré candidatura do ex-prefeito de Campina Grande (PSD), ao governo do Estado, Dória deixou claro que não vai obstaculizar a aliança entre o PSDB e o PSD.

Segundo ele, “no palanque do PSDB cabem todos, e vai trabalhar para fortalecer a política de alianças pra as eleições de 2022.

Segundo ele, “no palanque do PSDB cabem todos. Enfático, ele disse que odos os partidos que quiserem apoiar o PSDB serão bem-vindos”.


 Todos os partidos que quiserem apoiar o PSDB serão bem-vindos”, disse.

“Lá nós não leiloamos governo. Nós formulamos propostas, executamos propostas e respeitamos o Legislativo. Portanto sem leilão, sem ocupação inadequada de cargos públicos, mas dentro do princípio democrático do entendimento, do diálogo e do bom debate”, acrescentou. Em São Paulo, o Cidadania, faz parte da base governista de Dória. No entanto, destacou que há as questões locais de cada lugar e que devem ser observados e respeitados.

O governador de São Paulo dialogou com o cerca de 40 empreendedores do grupo Soma, que é uma comunidade empresarial na Paraíba, e também com lideranças do segmento partidário do PSDB no estado (PSDB Mulher, Tucanafro, Diversidade Tucana e PSDB Ambiental). Ele ressaltou os aspectos da sua gestão à frente do Governo e suas ideias para desenvolver o país.

“O Brasil não se desenvolve como nação porque o Governo não é federativo. Temos uma administração desagregadora, que não consegue focar nas potencialidades de cada região da nação. Por isso, que chegando a Presidência, vou assumir pensando em gestão e não em eleição. Essa tem que ser a prioridade. Gestão não é eleição, gestão é você governar para todos, esse é o sentido da gestão”, afirmou.


Dória inciou a visita à Paraíba por Guarabira, onde  reafirmou a independência do PSDB para escolha de candidato ao Palácio do Planalto.

Dória participou de um ato político em Guarabira e destacou que faltam investimentos por parte do Governo Federal na região Nordeste. Para ele, que disputa as prévias do PSDB para escolha do candidato da legenda a presidente da República, a região precisa ser independente e aproveitar as potencialidades.

Sobre as prévias, ele disse que o partido é democrático e tem independência para escolher o nome que disputará as eleições do próximo ano. João Doria disputa as prévias com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e com o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

O governador do estado de São Paulo e presidenciável João Dória, do PSDB, ignorou, durante entrevista ao programa Arapuan Verdade, a decisão do PSDB da Paraíba que realizou coletiva em julho desse ano para anunciar seu apoio ao nome do ex-prefeito Romero Rodrigues (PSD) e disse que, até agora, não há nenhuma definição de palanque no caso da Paraíba.

Segundo ele, em cada estado há uma visão regional que precisa ser respeitada e que, no caso da Paraíba, o diálogo sobre essa definição ainda está em curso.

“Em cada estado há uma visão regional que precisa ser respeitada. O PSDB não pode impor candidaturas, tem que respeitar. Na Paraíba é um diálogo que ainda está em curso. Não há nenhum pensamento de posição em relação ao perfil do PSDB no caso da Paraíba. Há um bom entendimento sob a liderança de Ruy, Edna, de Pedro e dos deputados estaduais Tovar e Camila. É um processo ainda em construção no caso específico da Paraíba”, disse

SL
PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe