A Paraíba o tempo todo  |

Invenção de pneu custeado com recursos de entidades sem fins lucrativos da Paraíba vira alvo de suspeita de plágio

Em um mercado globalizado e cada vez mais competitivo, a inovação exerce um papel importante e central, podendo fazer com que um produto de uma empresa saia do anonimato e se torne uma vitrine, chegando, até mesmo, a conquistar muitos clientes e atrair investidores globais.

Na Paraíba, no entanto, a criação de um pneu, batizado como ‘pneumacio – o Pneu de borracha expandida reciclada, único no mundo, cujo projeto foi todo custeado com recursos de entidades sem fins lucrativos – e que chegou ao mercado como ‘novidade’ –  gerou desconfiança. É o que afirma uma fonte que procurou o portal, justamente por um modelo supostamente idêntico já existir há algum tempo do outro lado do mundo – na China.

O idealizador da criação em terras brasileiras é o empresário de Campina Grande, Neto Porto, que teve a ajuda de  da estrutura do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) para executar o projeto.

Em vídeos divulgados nas redes sociais pelo próprio Neto Porto, ele chega a detalhar a estrutura montada dentro do SENAI só para atender o seu projeto. Na própria descrição dos vídeos disponibilizados na internet, o empresário confirma a informação sobre o auxílio dado pela entidade.

VEJA O VÍDEO

Inicialmente Neto recebeu a negativa das entidades, que se recusaram a acreditar no seu projeto, mas, mesmo assim, seguiu com a ideia, articulou e conseguiu os recursos necessários para tirar a criação do papel, a tornando realidade, depois disso, obtendo lucros pelo invento.

Conforme a fonte que procurou a reportagem, o ‘x’ da questão, no entanto, gira em torno de que também nas redes sociais é possível ter acesso a existência do suposto mesmo pneu já comercializado pela China em anos anteriores, o que eliminaria a tese de que o invento do empresário paraibano seria uma inovação e levanta a suspeita de plágio produzido com recursos que são destinados a promover a formação profissional de trabalhadores e cooperar no desenvolvimento de pesquisas tecnológicas de interesses para a indústria e atividades assemelhadas.

Link da Internet no Facebook sobre o PNEU da China AQUI

OUTRO LADO

Para verificar os fatos, o portal procurou o empresário Neto Porto, que negou com veemência o suposto plágio e garantiu que o produto paraibano por ele desenvolvido é o único com esse tipo de material  (borracha expandida reciclada ) existente no mundo. Ele disse ainda que a informação de que a China teria inventado produto igual, adotando o mesmo material, não procede, já que na postagem sobre o pneu produzido no país oriental aponta que ele é de Poliuretano virgem e não de borracha expandida reciclada.

“Em relação ao nosso produto essa informação da China não é verdade, somos os únicos a ter esse tipo de material no mundo e temos como provar” garantiu.

Já no tocante aos recursos do SENAI, Porto explicou que a entidade entrou com apenas 20% de recursos de mão de obra.

No momento da entrevista ao PB Agora, Neto Porto estava em um voo indo para Salvador. Ele prometeu enviar para à redação um vasto material comprovando a autenticidade de sua invenção.

Ele ainda se disse sereno e ressaltou que a suspeita de plágio nada mais é que especulação, tendo em vista que a China é produtor de várias invenções, podendo esta, em específico, ser semelhante,  ou até mesmo uma coincidência, mas não igual, já que o pneu da Paraíba é único no mundo com as características descritas.

“Tenho como mostrar os caminhos para averiguação das informações. Nosso pneu é o único no mundo”, assegurou.

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe