Por pbagora.com.br

Após um mandado de segurança expedido pelo Juiz da 7ª Vara da Fazenda, João Batista de Vasconcelos, a demolição dos bares da praia do Bessa, que estava prevista para o próximo dia 28, foi suspensa.

Para tentar resolver o impasse com os proprietários dos bares do Bessa, uma reunião entre o prefeito Ricardo Coutinho, o gerente de patrimônio da União, Welisson Silveira, e o secretário de desenvolvimento urbano do município, Ivan Burity, foi realizada nesta quinta-feira (26) com o objetivo de decidir quais as providências que seriam tomadas.

O advogado dos proprietários dos bares do Bessa, Carlos Emílio, disse que a decisão da prefeitura em derrubar as barracas foi arbitrária, pois não foi apresentado nenhum laudo e nem motivo para a demolição. Ele afirma também que a prefeitura terá que apresentar um projeto de ordenamento e escutar a defesa dos donos dos bares.

Já o procurador do município, Sandro Targino, declarou que vai recorrer da decisão do juiz, nesta sexta-feira (27), para que a demolição das barracas permaneça no sábado (28).

Wellisson Silveira, gerente de patrimônio da União informou que mesmo não acontecendo a demolição no dia 28, ela irá acontecer após algumas questões processuais a serem revistas. Ele explica que o impasse não é quanto a demolição dos bares, pois isto já é um fato certo. O que está sendo discutido na justiça é em relação ao que será feito com essas barracas. Se elas vão ser colocadas em outro local ou se vai haver algum projeto de ordenamento.
 

Milena Feitosa

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MP orienta prefeito de Ingá anule atos de transferência de servidores

A Promotoria de Justiça de Ingá expediu recomendações ao prefeito de Ingá, Robério Lopes Burity, para que declare a nulidade de atos de transferência de servidores, restabelecendo a prestação de…

Defensoria recomenda à PMJP revisão urgente nas obras da Av. Epitácio Pessoa

A Defensoria Pública do Estado da Paraíba, por meio da Coordenadoria de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência, recomendou à Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) uma revisão urgente…