Por pbagora.com.br

O jogador de futebol paraibano Hulk entrou com um processo na Justiça, onde acusa seus sócios Marcos Maciel Ramos, Antonio Dantas Neto e Diego Henrique Dantas, de uma rede de supermercado em João Pessoa, de o enganarem e cometerem uma série de crimes de caráter fiscal.

De acordo com a defesa do jogador que é sócio majoritário dos empreendimentos, os crimes verificados foram sonegação de impostos, contratação excessiva de funcionários e irregularidade no valor do contrato de um projeto arquitetônico.

Além disso, Hulk teria sido enganado no processo de construção de uma terceira unidade, onde teria investido R$ 6 milhões sem garantia de retorno, fato que só teria sido descoberto depois, quando os advogados dele analisaram o contrato.

Antes de entrar com o processo Hulk teria contratado uma equipe de auditoria.

De acordo com o site Uol, o atacante estava movendo o processo pedindo a destituição dos sócios desde o início do ano, contudo o pedido foi indeferido pelo juiz nessa sexta-feira (15), sob a justificativa de que as denúncias necessitam de “maior aprofundamento para saber quem está com a razão”.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

UFPB auxilia governo do estado para instalação de banco de alimentos

A pandemia da covid-19 fez crescer o número de pessoas em situação de vulnerabilidade social no Brasil e no mundo. O agravamento do problema do desemprego nesse período acendeu uma…

PB Agora/Datavox: Gilson Borges tem 42,9% de rejeição em Nova Floresta

O candidato à prefeitura de Nova Floresta pelo MDB, Gilson Borges lidera a rejeição do eleitorado na cidade, atingindo 42,9% dos entrevistados que responderam em quem não votariam na disputa…