Por pbagora.com.br

Ex-presidente do PT de Campina Grande, a professsora Socorro Ramalho, nomeada pelo Governo Maranhão III para a Gerência Educacional da 3ª Região de Ensino, também está envolvida no processo movido pelo Ministério Público Estadual contra a gestão da ex-prefeita Cozete Barbosa. Ex-secretária municipal, Socorro é acusada pelo MP por improbidade administrativa e crime de peculato.

No inquérito civil público nº 034/2005, Socorro Ramalho é citada por ter sido flagrada em “pagamentos injustificados e, portanto, ilícitos, realizados frequentemente ao longo da administração da ex-prefeita, com dinheiro em espécie ou através de depósitos em contas bancárias, de importâncias que variavam de R$ 144,00 (cento e quarenta e quatro reais) a R$ 30.000,00 (trinta mil reais), a integrantes da administração pública municipal ou a familiares da ex-prefeita”.

São também citados no inquérito Ana Lígia Barbosa, Francisca Lucileide de Carvalho, Romildo Barbosa, Josenilta Dantas de Morais Lira, Francisco Avelino da Silva, Maria do Socorro Ramalho, Paulo de Tarso Loureiro Garcia de Medeiros, Conceição Trindade, Edilza Vidal, Jack Garcia de Medeiros, Maisa Gadelha, um irmão da ex-prefeita conhecido por “Didi” e Antônio da Costa.

Cozete e a ex-secretária de Finanças, Alenir Rodrigues, foram condenadas a devolver R$ 1,4 milhão aos cofres do município.

Com o Blog do Dércio

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MP’s recomendam respeito à ordem de prioridade na vacinação contra a covid-19, em JP

O Ministério Público da Paraíba e o Ministério Público Federal expediram recomendação ao Município de João Pessoa para que adote todas as medidas previstas no Plano Nacional de Operacionalização da…

Paraíba registra mais de 1.270 novos casos de covid em 24h

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta quarta (20), 1.272 casos da Covid- 19. Entre os confirmados hoje, 55 (4,32%) são casos de pacientes hospitalizados e 1.217 (95,68%)…