Por pbagora.com.br

A Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac), por meio da coordenação de Segurança, deu início a uma Formação Continuada destinada aos agentes socioeducativos que assumiram recentemente seus cargos, após concurso público. A capacitação, que teve início na última terça-feira (28), na Semiliberdade, ocorre até o próximo domingo (2). O curso visa a qualificação dos profissionais para o bom andamento do trabalho, no âmbito da Segurança.

Segundo o tenente Astronadc Pereira, coordenador de Segurança da Fundac, a capacitação dá continuidade à formação inicial que os agentes socioeducativos tiveram após o concurso e que, por causa da pandemia, não contou com a parte prática. “Durante o curso, o agente socioeducativo irá vivenciar um modelo de técnica que pode adotar, dentro das unidades socioeducativas”, pontuou.

Durante a abertura da formação, a presidente da Fundac, Waleska Ramalho, falou sobre a iniciativa da gestão e do apoio que o Governo vem dando, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), em materializar um pedido da categoria, durante as visitas realizadas nas unidades.

“O momento é de reafirmar o compromisso com a Formação Continuada e a qualidade do atendimento socioeducativo em todas as Unidades de Internação do Estado. Agradeço a todos que fazem a Fundac, e as nossas direções pelo empenho e compromisso em buscar sempre o melhor”, afirmou a presidente da Fundac.

Para a execução da Formação, a coordenação de Segurança da Fundac conta com o suporte técnico do instrutor Márcio Ribeiro, integrante da Guarda Municipal de Bayeux.

“Para mim, é uma grande satisfação contribuir com a formação prática dos agentes socioeducativos. Fiquei muito surpreso quando o tenente Pereira me convidou para ministrar este curso, junto a ele, diante da vontade da Fundac em realizar esse tipo de capacitação e do Estado em apoiar essa contribuição que será dada aos agentes que estão chegando. Parabenizo à toda gestão socioeducativa pela iniciativa e afinco”, elogiou o instrutor Márcio Ribeiro.

O tenente Pereira lembrou ainda que a metodologia do curso não se destina apenas à segurança dos socioeducandos. “É importante pensar também na segurança dos profissionais, enfatizando a questão da ética, dos procedimentos, da técnica e da tática, norteando os agentes socioeducativos na sua atividade fim, que é a segurança do socioeducando, zelando sempre por sua integridade física e psicossocial”.

“Buscaremos afinar os agentes para que, de forma pedagógica, possam contribuir com a formação de um novo pensar dos adolescentes e jovens. Um indivíduo de direitos, que promove direitos, com capacidade de pensar a segurança em uma dimensão maior, que é a transformação social significativa a vida dos socioeducandos da Fundac”, acrescentou o tenente.

Davi Lira, diretor da Semiliberdade, acredita que o momento é importante para a Fundação e para o dia a dia do agente socioeducativo, no que se refere ao cotidiano das unidades. “Durante o curso, eles estão sendo preparados para lidar com situações complexas, de riscos e conflitos de forma a promover a paz, respeitando os direitos humanos”, comentou.

A ideia da Fundac é que a capacitação aconteça anualmente através de uma formação continuada.

PB Agora

Notícias relacionadas

Programa Empreender PB abre inscrições e realiza assinaturas de contratos

O Programa Empreender PB realiza, nesta semana, inscrições para concessões de crédito e assinaturas de contratos em domicílio. As inscrições terão início a partir das 8h, na próxima quinta-feira (20),…

Nova campanha do Creci-PB alerta clientes sobre o risco dos falsos corretores

A certeza para o cliente, de segurança no negócio imobiliário e a valorização do corretor de imóveis, profissional qualificado a proporcionar essa garantia são o tema da mais nova campanha…