Durou menos de quatro meses de mandato para a foto oficial do presidente Jair Bolsonaro estampar a galeria dos ex-presidentes da República, no saguão térreo do Palácio do Planalto. A imagem é colorida, por ele ainda estar em exercício do cargo. No entanto, o processo foi mais rápido do que na gestão do ex-presidente Michel Temer. O quadro com a gravura colorida do emedebista passou a enfileirar o mural apenas no fim do mandato, em 11 de dezembro do ano passado. 

 

A foto foi tirada pelo fotógrafo Alan Santos e contém a nome do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, com uma inscrição abaixo: “21-03-1955”. É a data de nascimento do pesselista, que completou no último mês 64 anos. Na imagem, ele aparece com a faixa presidencial ao lado da bandeira do Brasil. Agora, a gravura será substituída por uma em preto e branco apenas ao fim do mandato. 

 

Não é incomum a imagem colorida de um presidente em mandato estampar a galeria. Mas funcionários do Palácio do Planalto e quem trabalha no local desde a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não se recordam da foto ser exposta em tempo tão ágil como a de Bolsonaro. A gravura oficial foi divulgada pelo Palácio do Planalto em 10 de janeiro. Ela é pendurada em gabinetes da administração pública. A reportagem ainda aguarda posicionamento oficial da Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência sobre a data de exposição dos quadros nas últimas gestões.
 

Linha sucessória

 

O mural exibe as fotos de todos os ex-presidentes do Brasil desde o marechal Deodoro da Fonseca, o primeiro presidente brasileiro, que assumiu o comando do país em 1889. A imagem de Bolsonaro está posta ao lado da de Temer. A galeria segue uma linha sucessória de acordo com a cronologia pós proclamação da República, em 15 de novembro de 1889.

 

Desde o segundo mandato do ex-presidente Getúlio Vargas, entre 1951 e 1954, a praxe é que, nas fotos, os ex-presidentes estejam usando a faixa presidencial. Após o governo Vargas, somente oito ex-presidentes não estão usando a faixa presidencial. Dois são de quando a capital do Brasil ainda não era Brasília: José Linhares, que governou entre outubro de 1945 e janeiro de 1946; Carlos Luz, que permaneceu no poder por apenas três dias, entre 8 e 11 de novembro de 1955.

 

Após a inauguração de Brasília, em 1960, seis ex-presidentes não têm foto oficial estampada com a faixa presidencial: Jânio Quadros, que governou entre janeiro e agosto de 1961; Ranieri Mazzilli, que permaneceu 13 dias, entre 25 de agosto e 7 de setembro de 1961; Pedro Aleixo, que, durante a ditadura militar, não chegou a tomar posse pela Junta Governista Provisória de 1969; Tancredo Neves, que morreu antes de tomar posse; Itamar Franco, entre 1992 e 1995; e Michel Temer, entre 31 de agosto de 2016 e 1º de janeiro de 2019.

 

Correio Braziliense

(foto: Rodolfo Costa/CB/D.A Press)

 

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Crônica de domingo: “O lado obscuro dos nossos medos”

Eu ando com o mundo. Carrego todos os dias ele nas costas, como o pobre Atlas, castigado por Zeus. Eu vejo todos os dias mendigos, e a mendicância é algo…

CG recebe 14º Mutirão de Renegociação de Dívidas nesta 2ª

O Governo do Estado, por meio da Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-PB), realiza a partir desta segunda-feira (21) até sexta-feira (25) o 14º Mutirão de Renegociação de…