O Fórum de Ação em Defesa do Emprego realizou, nesta quinta-feira (7), sua segunda reunião virtual, discutindo a economia paraibana diante da crise do coronavírus. O objetivo do encontro foi esmiuçar as propostas iniciais lançadas na abertura do Fórum, segunda-feira (4), pelo seu idealizador, o deputado federal Ruy Carneiro. Os principais temas deste novo encontro foram a ampliação do crédito aos pequenos empresários, aliada à capacitação e treinamento dos gestores.

A reunião foi conduzida pelo professor da UFCG, Gustavo Nogueira, que inicialmente apresentou um conjunto de medidas gerais adotadas por diversas economias, posteriormente destacou as formulações iniciais lançadas pelo deputado Ruy e as propostas enviadas pelos participantes do Fórum, nos últimos dias.

Por fim, ofereceu uma metodologia de classificação de segmentos econômicos vulneráveis a crise decorrente COVID-19. “O Covid-19 trará transformações profundas a economia e impactará indubitavelmente no emprego, na ocupação e na renda. Na perspectiva pessoal, precisaremos nos ressignificar, ou seja, precisaremos de uma versão nova de nós mesmos. Ressaltou, ainda, a necessidade de uma ação articulada e planejada entre os setores público, privado e a sociedade civil organizada” comentou o professor.

Participaram do encontro virtual: a gerente executiva de Articulação Institucional da Federação das Indústrias da Paraíba (FIEP), Denise Gadelha; o Diretor Administrativo-Financeiro da UNIFACISA, Gustavo Catão; Secretário-Executivo da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (FAMUP), Pedro Dantas; Presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade / PB, Ruy Dantas; a Pró-reitora de Extensão do Instituto federal da Paraíba (IFPB), Cleide Oliveira.

De acordo com Denise Gadelha, a etapa após a pandemia não poderá ser chamada de normal, e as empresas precisarão de muito suporte para manter-se ativas. “Não existirá um normal. Será um novo normal. Toda crise exige um novo recomeço. E, mesmo com um pouco mais de normalidade, o comportamento humano mudará. As formas de consumo vão mudar. As empresas precisarão repensar sua preocupação social, sua responsabilidade ambiental, entre outros fatores”, afirmou a representante da FIEP.

Para conseguir uma recuperação, defendeu Ruy Dantas, “será preciso pegar na mão do micro e pequeno empresário. Ajudar cada pequena empresa a encontrar novos caminhos para seu negócio, diante do novo mercado que se impõe”.

O Grupo de trabalho virtual desta quinta-feira serviu para esboçar as primeiras proposições que serão apresentas no encontro geral da próxima semana. Até lá, os integrantes do Fórum responderão atividades para definir as propostas a serem apresentadas ao governo do estado e aos municípios paraibanos.

 

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Genival Lacerda sofre AVC e está internado em hospital do Recife

O cantor e compositor paraibano Genival Lacerda, de 89 anos, sofreu um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVC) na madrugada desta terça-feira (26) e está internado no Hospital D’Ávila, na Zona…

Bloqueios com barreira sanitária têm início em Mangabeira, bairro com maior casos de covid-19 em João Pessoa

Nesta quarta-feira (27) o bairro de Mangabeira está recebendo uma ação que visa aumentar o isolamento social e conscientizar à população sobre a importância de cumprir as medidas restritivas com…