Por pbagora.com.br

Com o aumento da procura por fogos de artifício neste período de fim de ano, o Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB) alerta a população sobre a importância da correta compra e manuseio desses artefatos, a fim de evitar incidentes como queimaduras e até mesmo incêndios. O primeiro procedimento de segurança, conforme o capitão Hugo Bezerra, da Diretoria de Atividades Técnicas do CBMPB, é comprar fogos apenas em barracas certificadas pela corporação para venda de tal produto.

 

Segundo ele, em João Pessoa, apenas os estabelecimentos situados ao lado do Estádio ‘Almeidão’, no Cristo, estão autorizadas para realizar esse comércio. Nesses locais, os consumidores devem ficar atentos ao certificado do CBMPB, que deve ficar visível.  “Caso o cidadão encontre algum estabelecimento em situação irregular, pedimos que denuncie por meio do 193 para que possamos efetuar a apreensão dos produtos e garantir a segurança dos consumidores”.

 

Com relação ao manuseio dos fogos, após a compra, o oficial recomenda que sejam lidas e seguidas todas as instruções que se encontram no rótulo da embalagem do artefato. Ele lembra, ainda, que as crianças só devem usar os fogos que são indicados para a idade delas, ainda assim supervisionadas por um adulto. Nunca se deve também tentar reacender fogos que não explodiram, pois eles podem ser deflagrados de forma tardia e ocasionar queimaduras.  

 

Ele acrescenta que as pessoas “jamais devem tentar fabricar fogos em casa nem jogar os resíduos do artefato na rua”. Para evitar incêndios, conforme o oficial, é preciso soltar os fogos em locais abertos e seguros, longe de postos de combustível, depósitos de produtos perigosos (do tipo tóxico, corrosivo e outros) e fiações elétricas. Não se deve soltar fogos dentro de garrafas ou latas nem em locais com aglomeração de pessoas.

 

No caso de festas de Réveillon em que houver queima de fogos de artifícios, por exemplo, também é preciso que os organizadores do evento solicitem a fiscalização do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba, para emissão do certificado de autorização; além de licenças de outros órgãos de fiscalização, como Marinha e prefeitura. “Para concessão por parte do CBMPB, é verificado se o local atende às exigências contidas na Lei Estadual de número 9.625/2011 (Código Estadual de Proteção Contra Incêndio, Explosão e Controle de Pânico)”, informa o capitão.

 

Festa da Virada – Para o Réveillon da capital paraibana, o capitão Hugo Bezerra informa que, no dia 31, será realizada uma grande operação para acompanhamento in loco da montagem e transporte da balsa que comporta os fogos de artifício. “Será verificada uma série de exigências, a exemplo do espaçamento dos fogos, presença de extintores, presença do blaster ou outro profissional devidamente habilitado a executar a queima dos fogos”, explicou.  

 

O capitão alerta, ainda, que a execução da queima de fogos que não estiver devidamente autorizada estará passível de sanções administrativas como multa, apreensão do material e interdição do local do evento.

 

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Notícias relacionadas

Procurador defende decreto e diz que direito à vida se sobrepõe ao direito ao culto

A defesa que alguns religiosos na Paraíba fazem para a volta da realização de cultos presenciais no estado, contrariando o decreto estadual, foi alvo de críticas pelo  procurador do Ministério…

Compositor pede prisão preventiva de Wesley Safadão por plágio

Após processar Wesley Safadão pelo suposto plágio da faixa Vaqueirinha Maltrata e ser apontado como alguém que deseja enriquecer ilicitamente pelo cantor, o compositor Jonas Alves decidiu prestar uma queixa-crime contra Safadão. “Já…