Está prevista para esta quinta-feira (10), em João Pessoa, uma audiência de conciliação entre o empresário Roberto Machado Júnior, herdeiro da família Miranda, ligada ao segmento imobiliário, e o empresário Germano Toscano de Brito, proprietário do cartório Toscano de Brito Serviço Notarial e Registral. Os empresários se enfrentam em um imbróglio judicial que envolve a suposta invasão de um imóvel no bairro do Cabo Branco.

Na ação criminal, Germano Carvalho Toscano de Brito e Tereza Azevedo Toscano de Brito, acusam Roberto Machado de esbulho possessório, por ter invadido o imóvel da  família, supostamente sem nenhuma justificativa. Conforme a ação judicial ajuizada pelo casal, Machado teria, acompanhado de seguranças, adentrado ao imóvel com retroescavadeiras e caminhões.

Conforme a ação, o imóvel foi adquirido pela família Toscano há 18 anos, sem nenhuma negociação posterior. O contrato da venda teria sido assinado pelo então proprietário, Paulo Miranda de Oliveira, e pelos herdeiros Roberto Machado Júnior e Maria Jane Miranda, falecida. O documento também não menciona se houve qualquer disputa judicial posteriormente. Segundo a ação à qual a redação do Polêmica Paraíba teve acesso, o casal acusa Machado de ter arrancado plantações e derrubado portões e muros da residência.

Esse é o segundo caso que se torna notícia em menos de uma semana. O Polêmica Paraíba noticiou, na última segunda-feira (07), que a pescadora Erni Ferreira Lacerda registrou em um boletim de ocorrência no qual relata que foi abordada pelo empresário Roberto Miranda, primo de Machado, e que ele teria ameaçado tomar o imóvel onde ela reside, também no Cabo Branco.

Na ação envolvendo a família Toscano, em uma ação cível, a Justiça já determinou a reintegração de posse do imóvel. O imóvel, portanto, já foi devolvido ao casal. Na esfera criminal, no entanto, o processo segue nesta quinta-feira (10), no Fórum Cível da Capital.

Outro lado

A defesa de Germano Toscano informou as partes estão entrando em fase de acordo judicial e que faz parte desse acordo uma cláusula de confidencialidade. A redação não conseguiu falar com os empresários Roberto Machado e Roberto Miranda. As informações são do Polêmica Paraíba.
Confira o Boletim de Ocorrência:
Redação 
Total
2
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Prefeitos vão tentar reverter no CNJ” diz Galdino sobre fechamento de comarcas

Na manhã desta quinta-feira (17), o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Adriano Galdino (PSB), lamentou o fechamento de 15 comarcas do interior da Paraíba que foi aprovado pelo Tribunal…

Copa Paraíba de Futebol Raimundo Braga define regulamento da etapa estadual

A Copa Paraíba de Futebol Raimundo Braga definiu, nessa terça-feira (15), os detalhes para a fase estadual, onde apenas 14 equipes foram classificadas. Segundo o que ficou definido, a partir…