Por pbagora.com.br

 

Com o lixão da cidade fechado, a população de Santa Luzia, no Sertão paraibano, agora tem que conviver com ‘o novo modelo de gestão’ implementado pela atual administração no tocante a política de resíduos sólidos.

A surpresa está no que diz respeito ao local escolhido para depositar o lixo – as vias públicas da cidade, que servem de passagem de animais e transeuntes. Nas redes sociais não é difícil encontrar fotos e relatos sobre a indignação da população com o descaso municipal. “Lixão de Santa Luzia segue fechado. E agora para onde vai o lixo da nossa cidade”, lamenta uma internauta.

As imagens impressionam por conta do volume do lixo. Se um veículo de quatro rodas necessitar passar pelo local em alguma emergência terá dificuldades para buscar socorro, porque a via está interditada pelos dejetos em sua totalidade. Até mesmo um motociclista encontraria dificuldades para fazer a travessia.

As autoridades de saúde alertam que o lixão desprovido de estrutura ideal para tratamento do lixo tem como consequências: a poluição do solo, das águas superficiais e subterrâneas, além da poluição atmosférica. Outro agravante é a proliferação de doenças como diarreia, amebíase, parasitose, entre outras.

O lixo ainda pode ser a causa da poluição visual, por causa do descarte feito de forma imprópria ou em lugares impróprios; a poluição do ar, por causa da queima feita no processo de incineração e poluição das águas, especialmente do lençol freático (águas subterrâneas), principalmente por causa do chorume.

O PB Agora tentou entrar em contato com a prefeitura para saber a motivação do lixo está sendo jogado em lugares aleatórios, sem o devido procedimento de descarte, mas nossas ligações não foram atendidas na tarde desta terça-feira (22).

 

Redação 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Pombal é condenada a indenizar pais de menor que morreu ao cair de ônibus escolar

Durante audiência de conciliação, instrução e julgamento, realizada de forma semipresencial, o juiz Luiz Gonzaga Pereira de Melo Filho, da 1ª Vara Mista de Pombal, proferiu sentença, condenando o Município…

Ibama e PF deflagram operação contra desmatamento na PB

Durante uma operação conjunta entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Polícia Federal, foram identificados 45,8 hectares de área desmatada no bioma da…