Por pbagora.com.br

 As luzes da Estação Cabo Branco vão ser apagadas, durante uma hora neste sábado (28) como um ato simbólico para contribuir com as ações da campanha global contra as mudanças climáticas organizada pela Rede WWF, a Hora do Planeta. A ação vai ser realizada a partir das 20h30. João Pessoa é uma das 126 cidades confirmadas a participar desta edição da mobilização. Alguns estabelecimentos de João Pessoa, a exemplo de lanchonetes, também confirmaram a integração no projeto.
A ideia da mobilização é unir pessoas e empresas em todo o mundo, celebrando um compromisso com o planeta, apagando as luzes por uma hora. É um ato simbólico que tem o objetivo de incentivar a comunidade global para compartilhar oportunidades e desafios da criação de um mundo sustentável.

“A conservação do meio ambiente deixou de ser focada no bem-estar das gerações futuras, para ser uma grande questão da geração atual. Este ano, os efeitos da devastação, que já vêm nos atingindo há tempos, pode ser sentido de forma ainda mais contundente – e em vários pontos do mundo”, afirma a secretária-geral do WWF-Brasil, Maria Cecilia Wey de Brito.
No contexto da Hora do Planeta, o WWF-Brasil vai lançar uma petição – que poderá ser assinada até agosto – que pede que o governo federal crie um plano nacional para proteção e recuperação de nascentes, rios, lagos, córregos e outros mananciais, que ajudaria a aumentar a quantidade e a qualidade da água para consumo.

Para a secretária de Meio Ambiente de João Pessoa, Daniella Bandeira, “a adesão à Hora do Planeta é um ato simbólico, onde demonstramos que estamos conectados às ações em todo o mundo. Mas para além desse ato simbólico, é importante reforçar que a gestão tem tomado medidas concretas para além da Hora do Planeta, medidas cotidianas para a redução dos impactos e de preservação do nosso patrimônio ambiental”, disse.

Redação com G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Deputado retira de tramitação PL que previa sanção para servidores que não se vacinassem

O Projeto de Lei que previa sanções para os servidores públicos que se recusassem a tomar a vacina contra a covid-19, foi retirado de tramitação pelo autor e líder do…

“Junho ou julho”: secretário de Saúde da Paraíba prevê vacinação de grupo não prioritário

Com base no Programa Nacional de Imunizações (PNI), o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, acredita que as pessoas que não integram os grupos denominados prioritários só deverão ser…