A Paraíba o tempo todo  |

Empresas privadas de limpeza em Bom Jesus usavam mão de obra de servidores

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), através da Promotoria de Justiça Cumulativa de Cajazeiras, abriu Inquérito Civil para investigar o ex-prefeito da cidade de Bom Jesus, Roberto Bayma, pela suposta prática de enriquecimento ilícito.

Durante o período em que governou a cidade, de 2013 a 2020, a gestão Bayma contratou duas empresas para a realização de serviços de limpeza no município. A Belchior Construtora e Imobiliária Ltda e a Meta Empreendimentos e Serviços de Locação de Mão de Obra Ltda. De acordo com o Ministério Público, elas atuaram no município entre 2013 e 2018.

Ocorre que a primeira empresa citada teria usado como mão de obra funcionários públicos do município, enquanto a coleta de lixo seria realizada por um caminhão de propriedade de uma pessoa física, Sr. Luiz Abel de Souza.

No despacho de instauração do inquérito, assinado pela promotora Sarah Araújo Viana de Lucena, o nome do Sr. Luiz Abel de Souza volta a figurar, como sendo o dono de um caminhão caçamba que realizou o recolhimento de lixo na cidade, desta vez representando a empresa Meta Empreendimentos e Serviços de Locação de Mão de Obra Ltda.

Confira o despacho:

Despacho MPPB

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe