A Paraíba o tempo todo  |

Em rede social, MPF anuncia fim do aluguel à família sueca proprietária de imóveis em Rio Tinto

Foto: reprodução / Instagram / MPF

O Ministério Público Federal usou seu perfil numa rede social para comunicar que, após 100 anos, cerca de 700 famílias deixarão de pagar aluguel à família sueca proprietária de uma grande quantidade de imóveis no município de Rio Tinto, cidade no Litoral Norte da Paraíba.

De acordo com o MPF, a ação foi possível graças a intermediação da instituição. No dia 24 de março, os moradores estiveram presentes na assinatura de um decreto de desapropriação das residências, até então, pertencentes à família Lundgren. O texto foi assinado pelo governador da Paraíba João Azevêdo.

No Instagram, a instituição explica que até a publicação do decreto, as residência pertenciam “à família Lundgren, detentora da Companhia de Tecidos Rio Tinto, antiga fábrica desativada no município de Rio Tinto (PB)”.

A desapropriação, no valor de R$ 23,5 milhões, foi feita pelo Governo Estadual após negativas do Governo Federal.

ENTENDA:

O caso remonta ao início da década de 1910, quando a família sueca fundou a companhia de tecidos, que levou o nome do município, e construiu milhares de casas para os funcionários, mediante retribuição financeira à família (aluguel).

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe