Em nota encaminhada à imprensa, a prefeitura de Campina Grande descartou qualquer responsabilidade no tocante à paralisação da coleta de lixo na cidade e esclareceu que o movimento da categoria em cruzar os braços se deveu por conta da falta de acordo entre o sindicato da categoria e o ente privado, no tocante ao pagamento de vale transporte e alimentação dos servidores.

NOTA

A Prefeitura Municipal de Campina Grande vem a público prestar os seguintes esclarecimentos a respeito de problemas pontuais e recentes em relação ao sistema de coleta e transporte de resíduos sólidos em Campina Grande:

– A paralisação anunciada, nesta segunda-feira, 25, pelos trabalhadores da coleta domiciliar que prestam serviços à empresa contratada para o serviço diz respeito exclusivamente ao processo de negociação entre o sindicato da categoria e o ente privado, no tocante ao pagamento de vale transporte e alimentação dos servidores.

– De sua parte, além de fiscalizar e monitorar o serviço de coleta domiciliar, a Prefeitura de Campina Grande vem adotando medidas, embora paliativas, para que os problemas atinentes à suspensão parcial da coleta não fuja do controle e espera, penhoradamente, que as partes em conflito cheguem a um bom termo, de forma a não prejudicar substancialmente o sistema de limpeza pública do Município.

– Informamos, por oportuno, que o serviço de coleta e transporte de resíduos sólidos de Campina Grande encontra-se numa fase de transição, já que oficialmente foi encerrado, em outubro último, o contrato com a empresa Light Engenharia – que, com aval do Tribunal de Contas do Estado, passou a atender o Município em caráter emergencial, pelo prazo de 90 dias, enquanto se desenvolvia o processo licitatório para contratação de uma nova firma.

– Como resultado da licitação, que já foi homologado, a empresa Limpmax saiu vencedora no processo, por apresentar preço competitivo em relação ao valor padrão por tonelada coletada e transportada, além de ter sido aprovada na avaliação técnica compulsória, cumprindo todos os requisitos necessários no fornecimento do serviço. A Limpmax deve assumir de vez os serviços em Campina Grande, efetivamente, já a partir da próxima segunda-feira, 2 de dezembro.

– A Prefeitura de Campina Grande, que na atual gestão tem primado pela excelência no sistema de coleta domiciliar, espera que os problemas pontuais atinentes à relação entre a empresa que ainda presta serviços no setor e o sindicato da categoria possam ser resolvidos a contento e sem demora, ao longo dessa semana que marca a transição para uma nova realidade contratual numa área que o Município tem recebido altos índices de aprovação por parte da população e de turistas, desde 2013.

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em Campina Grande: filho de policial é preso com veículo roubado

Um jovem, de 28 anos, que se identificou como filho de um policial militar, foi preso na noite de ontem, quarta-feira (04), após ser abordado durante uma blitz da Polícia…

Lei obriga bares e restaurantes a auxiliar mulheres em situação de risco

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, promulgou a Lei 11.536, de sua autoria, que obriga os bares, restaurantes, estabelecimento noturno, entre outros, a adotarem medidas de…