O ato “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” acontecerá no próximo sábado (29) em João Pessoa, a partir das 15h, na Praça da Paz, Bancários. A manifestação ocorrerá simultaneamente em todas as capitais e em diversas cidades do interior, além de outros países, como Alemanha, Argentina, Austrália, Canadá, Estados Unidos, Espanha, França, Holanda, Inglaterra e Portugal.

O movimento contra o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) surgiu de forma espontânea nas redes sociais, reunindo, em pouco menos de uma semana, mais de 2 milhões de mulheres em grupo fechado. Este, tem a participação de mulheres de todas as classes sociais, níveis de escolaridade, linhas ideológicas distintas e religiões diversas, todas unidas com um objetivo em comum: expor sua voz contra a ameaça de um governo machista, homofóbico, racista e misógino, que incita constantemente o ódio e prega a violência, além de não propor um projeto de governo que visa um Brasil mais justo e igualitário.

Ao tomar tamanha proporção, a página do grupo chegou a ser hackeada, mas foi rapidamente resgatada, e já ultrapassa 3 milhões de mulheres. 

Assim, todas as mulheres convidam a população pessoense para participar do ato. Homens, mulheres, LGBTQ+, segmentos religiosos e entidades sociais e artísticas, entre outras, estarão ocupando as ruas da capital, num grande movimento de união contra os retrocessos. O ato contará com oficinas de cartazes, batucadas, intervenções culturais e artísticas, além de falas sobre o porquê levantamos a bandeira do #EleNão!

Somos milhões! Não nos calarão!

Mulheres Unidas Contra Bolsonaro em João Pessoa

Local: Praça da Paz, nos Bancários

Hora: a partir das 15h

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Abastecimento de água será interrompido em CG e sete cidades, na terça

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) vai suspender o abastecimento de água, na próxima terça-feira (21), a partir das 06h, em oito cidades. São elas: Campina Grande,…

Após ‘força tarefa’ de Berg Lima, CRM libera Maternidade de Bayeux

O Hospital Materno Infantil João Marsicano de Bayeux foi desinterditado eticamente pelo Conselho Regional Medicina da Paraíba (CRM) na tarde desta sexta-feira (17). Conforme documento do Conselho, a desinterdição ocorrerá…