Por pbagora.com.br

O presidente da Frente Parlamentar do Comércio, Serviços e Empreendedorismo, deputado Efraim Filho, informou nesta terça feira, (21) que o Governo Federal, por meio do Pronampe, já destinou ao estado da Paraíba R$ 155.208.227,84 para enfrentamento da crise no seguimento das micro e pequenas empresas em função da pandemia. Foram 1868 operações realizadas por diversas instituições financeiras.

Criada para auxiliar os empreendedores durante a crise do novo coronavírus, a nova linha de crédito oferece empréstimos de até 30% da receita anual registrada em 2019,  ”desde o início da pandemia do Covid-19, há cerca de quatro meses, estamos propondo medidas que visam a boa condução das operações para estes recursos chegarem a ponta, para salvar empresas e empregos. Mantê-las abertas é essencial, uma vez que são as que mais empregam no Brasil”. Destacou Efraim Filho, relator da medida provisória (MP 975/2020) que simplificou a burocracia e destravou o crédito deste segmento.

Para Efraim “Não estamos ainda no ponto ideal, mas já está bem melhor do que antes. Demorou bastante pra chegar, gerou uma alta demanda reprimida e os recursos se esgotaram em pouco mais de uma semana. Estamos trabalhando para próxima semana chegarem novos aportes financeiros para os programas de crédito, seja o Pronampe ou o FGI “. Ao total foram 15 Bilhões no país e espera-se que possa dobrar o valor originariamente previsto.

De acordo com Efraim foram alteradas as disposições que tratam da forma de cálculo da receita bruta para fins do Pronampe levando em consideração o ano-calendário de 2019.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Duzentos profissionais do transporte público podem ser demitidos, em CG

Na manhã desta segunda-feira (03), o diretor institucional do SITRANS, Anchieta Bernardino, anunciou que empresas de transporte público de Campina Grande poderão encerrar suas atividades nos próximos dias e demitir…

Exclusivo: SD e Avante se unem em JP e Cartaxo sofre consequências da indicação

Extra! Era assim que os meninos que vendiam jornal e falavam nas décadas de 30 e 40 sobre as desenvolturas dos acontecimentos nacionais do Brasil e do mundo. Hoje tal…