Por pbagora.com.br

O deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB), acompanhado do vice-prefeito de João Pessoa, Leo Bezerra (Cidadania), e dos secretários municipais Diego Tavares e João Corujinha, visitaram o Centro Dia de Referência para Pessoas com Deficiência em Microcefalia. Na ocasião, o deputado, que é autor da Lei 13.561/2018 que dispõe sobre atendimento prioritário à criança ou qualquer pessoa portadora de microcefalia nos estabelecimentos de saúde, sejam de caráter público e privado de João Pessoa, destacou o cuidado que o prefeito Cícero Lucena (Progressistas) tem com as pessoas, revelando que irão trabalhar juntos por essas famílias na reabertura do Centro

“Sabemos do compromisso que o prefeito Cícero tem com essa pauta e iremos juntos trabalhar por essas famílias com carinho e respeito. Essa é uma bandeira que defendemos desde a época da Câmara Municipal com várias leis aprovadas e várias ações desenvolvidas para atender as crianças por meio período ou integralmente, recebendo todos os cuidados de alimentação e higiene”, destacou Eduardo Carneiro.

Para o deputado, o espaço deve contar com uma equipe formada por terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, assistente social, cuidadores, psicóloga, além de assistência hospitalar. Atividades ocupacionais para o desenvolvimento das capacidades motoras dos pacientes serão promovidas, além de oficinas e palestras de apoio aos familiares.

O deputado Eduardo Carneiro ainda é autor da lei 13.450/2017 que dispõe sobre atendimento prioritário às mães ou aos responsáveis que estiverem com crianças portadoras da microcefalia nos estabelecimentos públicos e privados; e da Lei 13.602/2018 que estabelece a isenção da taxa de inscrição em c rsos públicos no âmbito do município de João Pessoa para as mães com filhos portadores da microcefalia. Ele também é autor da Lei que incluiu a Semana Municipal de Microcefalia no calendário de eventos da Capital. O deputado está trabalhando para tornar todas essas leis estaduais.

A Paraíba passou por uma epidemia de microcefalia causada pelo vírus da zika, hoje chamada de Síndrome Congênita do Zika Vírus, em 2015. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), foram 97 casos confirmados de microcefalia em 2015 e 96 em 2016. Uma associação formada por famílias com crianças com microcefalia foi formada no estado. A Associação de Mães de Anjo da Paraíba (Amap) possui cerca de 100 famílias.

 

Notícias relacionadas

CG: após 6 paradas cardíacas, bebê de 4 meses que caiu da cama deixa UTI do Trauma

Após dar entrada na noite do último dia 4, no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, após cair de uma cama, o bebê de quatro meses da cidade…

Covid: com redução de casos, PMCG autoriza UPA a atender pacientes com outras doenças

Bruno anunciou a desabilitação da UPA para atendimento a pacientes com covid-19 e Complexo Hospitalar Municipal Pedro I volta a ser a referência para atendimento inicial O prefeito Bruno Cunha Lima anunciou…