Os animais que moram no Parque Arruda Câmara, a Bica, em João Pessoa, estariam sofrendo maus tratos. Pelo menos é o que atestou um laudo pericial feito por quatro médicos veterinários. O documento aponta que os grandes felinos que moram na Bica não estariam sendo bem cuidado.

O diretor da Bica, Jair Azevedo, contestou o laudo. Ele disse que o laudo alega que não há responsável técnico em relação a algumas situações e destacou que se não existisse tal profissional, o parque não estaria sequer funcionando.
Para Azevedo, o laudo está “cheio de inverdades” e alegou que foi feito para tentar prejudicar o parque.
“Temos um corpo qualificado, um dos melhores do Brasil e [eles] estão revoltados por serem acusados de negligência. As pessoas sabem que nunca houve negligência, tenho 30 anos de parque e nunca vi um animal sendo maltratado”, disse.
Um dos animais que podem estar sofrendo maus-tratos é a onça-pintada, espécie criticamente ameaçada de extinção na Caatinga.

A investigação foi realizada a partir de uma denúncia feita pelo Núcleo de Justiça Animal da Universidade Federal da Paraíba (NEJA-UFPB) para a Delegacia do Meio Ambiente da Paraíba, que instaurou um procedimento policial e solicitou a análise do caso.
O representante do Neja, Francisco Garcia confirmou maus tratos e negligência com os grandes felinos do local.

De acordo com Garcia, o Neja da UFPB fez uma denúncia para o delegado do meio ambiente embasada no laudo que aponta que os animais sofreram maus tratos. Segundo o representante, o Núcleo recebeu a denúncia e a delegacia determinou a perícia nos grandes felinos (duas Sussuaranas, duas Jaguatiricas, uma leoa e um gato-do-mato) constatando assim maus tratos por negligência médico-veterinária, zootecnia e dos biólogos.

Segundo ele, intenção da denúncia é que a Bica tome providências para minimizar a dor e o sofrimento físico e psíquico dos animais.

O documento indica que há negligência praticada por médicos veterinários, zootecnistas e biólogos que trabalham no local e são responsáveis pelo cuidado com os animais.
Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de João Pessoa disse que todos os animais acolhidos na Bica são tratados por uma equipe multiprofissional, recebem alimentação balanceada e tratamento médico veterinário no ambulatório. A direção da Bica questiona ainda a legitimidade do laudo.

O documento também indica como gravíssima a falta de um responsável médico pelo local.
O exame foi realizado em maio de 2019 e periciou sete animais, mas o documento foi assinado e oficializado em novembro do ano passado. Segundo a Polícia Civil, o procedimento foi concluído e encaminhado para a Justiça.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eleitor tem até 6 de maio para regularizar título junto à Justiça Eleitoral

Os brasileiros que estão com o título de eleitor cancelado têm até 6 de maio para regularizar a situação perante à Justiça Eleitoral. Quem perder o prazo, não poderá votar…

Vídeo: açude sangra em Cajazeiras e Inmet emite alerta para mais chuvas no Sertão

A madrugada desta segunda-feira (24) foi de fortes chuvas no Sertão paraibano, o que fez com que o Açude Grande, na cidade de Cajazeiras, no Alto Sertão, sangrasse. O Instituto…