A polícia do Rio Grande do Norte prendeu ontem, segunda-feira (18) na cidade de Campo Grande, Oeste potiguar, a 273 km de Natal, Petronilo Costa Neto.

Ele é acusado de integrar a quadrilha suspeita de explodir uma agência bancária na cidade de Brejo do Cruz, Sertão da Paraíba, no dia 3 de setembro.

O sexagenário foi detido sob força de mandado de prisão e é suspeito dar apoio logístico aos criminosos.

O delegado regional de Patu, Sandro Régis, revelou que sete pessoas apontadas como integrantes da quadrilha foram presas desde o assalto em Brejo do Cruz.

Com Petronilo, a polícia encontrou um rifle calibre 38; um fuzil calibre 7,62; uma espingarda calibre 32; uma espingarda artesanal; um revólver calibre 38, além de 135 munições Calibre 7,62; duas munições Calibre 12; 81 munições calibre 22; 85 munições calibre 36; duas munições calibre 45; e três munições calibre 44.

“Ele era responsável por acobertar os assaltantes, esconder armas”, afirma o delegado Sandro Régis. Ainda segundo ele, o grupo criminoso é apontado como responsável por “boa parte” dos assaltos e explosões a unidades bancárias do interior da Paraíba e do Rio Grande do Norte.

Petronilo Costa Neto foi conduzido à cidade de Brejo do Cruz, onde foi autuado em flagrante.

Fonte: Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça proíbe funcionamento de bares e restaurantes em Sousa

Justiça suspende novo ato do Município de Sousa que autoriza funcionamento de bares e restaurantes Por determinação da Justiça foi suspenso novo ato editado pelo Município de Sousa que autoriza,…

Em 70 dias de medidas preventiva, 265 empresas são notificadas em JP

Setenta dias depois do início das medidas preventivas de combate ao Coronavírus na Capital, a fiscalização da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) visitou 542 empresas, autuou…