O vice-presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil na Paraíba (Adepdel-PB), Cláudio Lameirão, declarou que o anúncio do governo sobre o pedido de aumento de 600% feito pela categoria, trata-se apenas de uma forma encontrada pelo estado para ludibriar a população. Lameirão disse ainda, que não acredita que a categoria volte a suspender o movimento grevista antes que o governo apresente uma proposta concreta aos delegados.

Em entrevista ao portal PB Agora na manhã desta quarta-feira (11), Lameirão lamentou a estratégia do governo em tentar colocar a população paraibana contra os delegados e lembrou que servidores do Fisco, Procuradoria e Controladoria do Estado tiveram a mesma porcentagem em seus ordenados.

“Não queremos que a greve se estenda por muito tempo, no entanto, desejamos que o governo apresente uma proposta concreta à categoria, ao invés de insistir na apresentação de números baseados em percentuais”, disse Lameirão.

“Não somos especialistas em contas públicas”, completou.

Segundo Lameirão, o desejo da categoria é negociar em cima de um pleito já apresentado ao estado.

“Queremos negociar em cima de um pleito que formulamos, se o pleito não pode ser atendido na íntegra, que ao menos se apresente uma contra-proposta e não uma antecipação daquilo que já é direito dos delegados e está previsto em lei”, desabafou o delegado.

“Queremos discutir um piso real e não a reposição do PIB (produto interno bruto) mais inflação”, alfinetou.

Segundo a categoria, todos os aumentos conquistados até o momento são frutos de movimentos grevistas. Eles afirmam que em momento algum o governo do estado os procurou de livre e espontânea vontade para negociar.

“Atualmente temos o pior salário do Brasil e mesmo com as reposições continuamos a ter a segunda pior remuneração do país”, esclareceu Lameirão.

“Se houvesse preocupação com segurança pública, seriamos chamados à mesa e discutiríamos esta questão salarial”, disse.

Ainda segundo Lameirão, o secretário de Administração do estado, Gustavo Nogueira, alimentou a categoria de sentimentos positivos quanto às negociações, mas em momento algum as informações prestadas por ele foram colocadas na mesa de discussão.

“Durante reunião na última segunda-feira (09) indagamos Gustavo Nogueira sobre as promessas feitas à categoria e ele simplesmente nos disse que estava brincando para quebrar o gelo”, revelou o delegado.

“Não estamos aqui para brincar. Queremos ter a valorização que merecemos para garantir a segurança e tranqüilidade ao povo paraibano”, concluiu.

 

 

PB AGORA

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mulher acusada de tráfico tem prisão domiciliar convertida em preventiva

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, em sessão realizada nessa quinta-feira (17), deu provimento ao recurso interposto pelo Ministério Público estadual, a fim de modificar a decisão…

Banhistas devem evitar dois trechos de praia do litoral paraibano

Neste final de semana, os banhistas devem evitar dois trechos de praias do litoral paraibano, de acordo com o relatório da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema). Os trechos…