A declaração considerada infeliz do prefeito de João Pessoa Ricardo Coutinho (PSB) em relação a Campina Grande não repercutiu muito bem em Campina Grande nesta quinta-feira, um dia após o ocorrido. Nos jornais radiofônicos da manhã, nas emissoras da cidade, jornalistas e ouvintes manifestaram o repúdio ao que consideraram uma discriminação do prefeito da capital para com Campina e o interior do Estado.

Os jornalistas que comandam os programas não pouparam críticas à forma como o prefeito pessoense se referiu ao cargo a ser ocupado pelo deputado estadual Guilherme Almeida (PSB) na Secretaria de Interiorização das Ações Governamentais, que tem sede em Campina Grande.

“Estou criticando o que falou o prefeito de João Pessoa porque não gosto de quem fala mal de Campina”, afirmou o jornalista Paulo Roberto, com atuação em Campina Grande. “Ele foi infeliz na colocação e só falou isso porque imaginou que não estaria sendo gravado pelo repórter”, disse Carlos Magno, igualmente jornalista com atuação no rádio campinense.

Já para os ouvintes, as críticas foram mais ácidas, com mostras de que as declarações podem pesar para os projetos futuros de Ricardo Coutinho. “Ele vai ver o peso dessa cidadezinha do interior, como ele afirmou, em 2010. Daremos o troco, ele pode esperar”, afirmou Josinaldo de Oliveira Batista, do bairro Santa Rosa. “Também não sou a favor de quem fala de Campina não. Desse jeito, ele não vai muito longe”, disse Mariana Cardoso, do Centro.

Segundo matéria publicada ontem no portal pessoense PBAgora e repercutida nos demais portais do Estado – inclusive aqui no Agência Paraíba – Ricardo Coutinho desdenhou da cidade de Campina Grande, ao comentar sobre a nomeação do deputado estadual Guilherme Almeida (SPB) para a secretaria de Interiorização das Ações Governamentais. Na conversa com um jornalista do portal, gravada pelo repórter sem que o prefeito pessoense soubesse, Ricardo Coutinho afirma que Guilherme foi indicado “para uma secretariazinha de interior lá na Campina Grande”.

Além do mais, a matéria afirma que Coutinho, ao se reportar ao convite de Maranhão a Guilherme, classificou o governador paraibano de “autoritário”, abrindo uma crise de relacionamento entre os dois.
 

Agência Paraíba

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

ALPB: apesar de problema cardíaco, licença de Ludgério está descartada

Está descartada uma licença de mais de 121 dias para tratamento de saúde, do deputado estadual Manoel Ludgério (PSD), após passar mal, na tarde de ontem, terça-feira (20), por conta…

TJPB decide que defensores públicos inativos não têm direito a voto

A decisão vale para a escolha de membro do Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado da Paraíba, quanto para definição do defensor público-geral A Segunda Seção Especializada Cível do…