Fiquei impressionado com o formato surpreendente do bom debate promovido pela TV Arapuan com os candidatos a governador da Paraíba.

Diferente do que vemos nos programas em geral com candidatos repetindo frases decoradas e preparadas pelos seus marqueteiros, o formato extraiu a franqueza de cada um com discussões escancaradas e acaloradas.

Compartilhando comentários entre blocos com os empresários Fábio Targino e Walter Santos, que me ladeavam, fiquei com a impressão que o candidato Tárcio Teixeira foi à grande sensação da noite. Sua coragem de quebrar tabus e abrir feridas delicadas dos três concorrentes foi digna de aplausos.

João Azevedo (PSB), estreante nesse tipo de evento, apesar da queda no embate direto com Tárcio ao final do encontro, se saiu muito bem no confronto direto com Lucélio Cartaxo (PV) e depois com Zé Maranhão (MDB). A estratégia de João é clara, se o governo Ricardo Coutinho é um carro com bom desempenho que terá que mudar a engrenagem, então que os reparos sejam feitos com peças originais. 

João, sem dúvidas, tende a evoluir com a experiência ao longo da campanha. Aprenderá com os erros e ganhará confiança com os acertos. Será outro debatedor no último encontro da TV Globo.

Por falar em evolução, há que se reconhecer a de Lucélio Cartaxo em relação às eleições de 2014, quando disputou o Senado. Assopra bem, mas precisa ganhar confiança para morder.

 Além de enfrentar, de forma dramática, um Tárcio Teixeira ferino contra os “golpistas”, Lucélio ainda teve contra si o toque de bola amistoso entre os candidatos do PSB e do MDB, que se pouparam mutuamente. 

Lucélio não venceu, mas não foi nocauteado. 

Já Zé Maranhão, roubou a cena. Trocando de maneira previamente calculada, por quatro vezes, o nome de Lucélio pelo de Luciano Cartaxo, prefeito de João Pessoa, virou meme na internet. Criou o fato da noite. fazendo o oponente perder o jogo de cintura após a quarta troca de nomes. Matou no cansaço. Meta alcançada.

Por fim, aproveito para fazer, de coração, alguns reconhecimentos. 

Agradecer aos amigos da Arapuan pela forma gentil e distinta com a qual os jornalistas convidados foram recebidos. Em especial um agradecimento aos amigos Juliny Barreto e Paulo Neto, pelo convite e pela recepção.

Parabenizar também a um dos melhores quadros da comunicação paraibana. O jornalista Heron Cid foi perfeito na mediação. Como o bom árbitro, fez o mínimo de intervenção possível para que o combate fluísse com intensidade e com os candidatos “pilhados”.

Foi uma noite memorável que se transforma numa página da história política da Paraíba. 

Ytalo Kubitschek

Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Covid-19: PB registra 18,5 mil casos; JP, CG e Cabedelo somam 8.744 infectados

João Pessoa, Campina Grande e Cabedelo se apresentam como as cidades com o maior número de contaminados pelo novo coronavírus (Covid-19) na Paraíba. Os dados são da Secretaria de Estado…

Lei suspende prazo de validade de concursos públicos durante pandemia, na Paraíba

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, promulgou a Lei 11.701, de autoria do deputado Wallber Virgolino, que suspende os prazos de validade dos concursos públicos no…