Por pbagora.com.br

O Ministério Público da Paraíba recomendou ao Município de Bayeux que observe estritamente a ordem prioritária de aplicação da vacina contra a covid-19, prevista nos planos, nacional, estadual e municipal de imunização. A medida foi tomada após tomar conhecimento que a Secretaria Municipal de Saúde teria programado a vacinação de policiais rodoviários, para os quais já teriam doses reservadas pelo Governo do Estado. O Município deve priorizar, neste momento, a população com comorbidades. Em audiência na última sexta-feira, o Município adiantou aos representantes do MPPB e do Ministério Público Federal, que cumpriria a recomendação.

A audiência, realizada por videoconferência, foi conduzida pela promotora de Justiça de Bayeux, Fabiana Maria Lobo da Silva, e pelos procuradores da República, José Guilherme Ferraz e Janaína Andrade de Sousa, tendo a participação do secretário municipal de Saúde e da coordenadora da Imunização Municipal. A recomendação formalizando a orientação do Ministério Público foi expedida pela promotora Fabiana Lobo, que atua na área da saúde, em Bayeux. O documento foi dirigido à prefeita Luciene Andrade Gomes Martinho e ao secretário municipal de Saúde, Adriano da Silva Nascimento.

Grupo da vez

Além de recomendar a suspensão da vacinação de integrantes das forças de segurança, o MPPB também observou que o Município deve exigir que os trabalhadores de saúde a serem vacinados (a exemplo dos educadores físicos) apresentem documentos comprobatórios de que atuam, efetivamente, nos serviços de saúde e não em atividades de interesse da saúde, conforme orientação do Ministério da Saúde (Ofício Circular nº 57/2021/SVS/MS). A promotora de Justiça chama a atenção para o fato de que, nesta segunda-feira (26/04), a fila da vacinação das pessoas com comorbidades estava estagnada nos 59 anos e esse é o grupo prioritário da atual etapa.

“Na audiência da última sexta-feira, o Município se comprometeu a suspender imediatamente a vacinação de policiais agendada para aquela tarde, em detrimento das pessoas com comorbidades que estão na prioridade da fila. Expedimos a recomendação nesta segunda-feira, dando o prazo de 48 horas, observada a extrema gravidade da situação, para que o Município se manifeste formalmente acerca do atendimento espontâneo, relacionando as medidas que serão tomadas para seu cumprimento”, explicou a promotora Fabiana Lobo.

O que foi recomendado:

  1. Abstenha-se de violar a ordem de prioridade de vacinação contra covid-19 estabelecida nos planos nacional, estadual e municipal de imunização, bem como dos atos normativos complementares da esfera federal (art. 3º, Lei Federal nº 6.259/75), com isso abstendo-se de preterir, na atual etapa, a vacinação dos munícipes com comorbidades para priorizar outras categorias não contemplados neste momento na ordem ali estabelecida;
  2. Observe, rigorosamente, quando da vacinação dos educadores físicos e demais trabalhadores da saúde remanescentes, a definição prevista no Ofício Circular nº 057/2021, de 12/03/2021, do Ministério da Saúde, exigindo, para tanto, as documentações necessárias;
  3. Apresente cronograma de vacinação do grupo prioritário de vacinação conforme a fase, atualmente, o público com comorbidades, com datas previstas de início e término, bem como planejamento e critérios definidos para sua implementação nesse intervalo, dando-lhe imediato cumprimento e comprovando o seu início e atual estágio de implementação.

Confira a recomendação ministerial AQUI.

 

Da Redação com Assessoria

Notícias relacionadas

Moradores realizam protesto contra decisão que pede desapropriação de casas em CG

Moradores do Distrito dos Mecânicos, em Campina Grande, realizaram um protesto contra a decisão da Justiça que pede desapropriação de casas no município no prazo de cinco dias. Segundo as…

Juliette pede que paraibanos cumpram distanciamento social em seu retorno à PB

A advogada paraibana Juliette Freire, que venceu o Big Brother Brasil 2021 e se tornou fenômeno nacional, pediu que os paraibanos pratiquem o distanciamento social na sua volta ao estado.…