Declaração foi destaque na mídia nacional na tarde desta quinta-feira (14).

O portal nacional UOL rercutiu, na tarde desta quinta-feira (14) a declaração do ex-senador Roberto Cavancanti, proprietário do Sistema Correio de Comunicação, que sugeriu o apedrejamento de jornalistas que divulgam o crescimento no número de mortos por conta do coronavírus.

“Tem determinadas emissoras que ao dar o placar de quantos morreram no país naquele dia, parece que um gol da seleção do Brasil. ‘Hoje 10 mil gols, batemos recorde’, não sei o que lá, tudinho… (sic). Isso é uma vergonha, isso é um país que deveria ter vergonha na cara, um jornalista, um radialista que fizesse um negócio desses deveria ser apedrejado na rua, entendeu”, disse Cavalcanti.

E o empresário continuou: “Na verdade, eu descarrego esse meu silêncio de 62 dias para hoje, talvez me exaltei. Peço desculpas, na verdade a minha forma de conduzir é na parcimônia, de agregar, de conquistar, mas têm momentos que você assiste o assassinato de pessoas, o assassinato de empresas, e não é possível que o Brasil não se revolte contra isso, e deixe de lado o problema de ser de um lado ou de outro da política”.

VEJA

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2020/05/14/covid-19-dono-de-emissora-sugere-apedrejar-jornalistas-que-noticiam-mortes.htm

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Apenas serviços essenciais funcionam em CG nesta segunda-feira

Por conta da antecipação de três feriados em decorrência da pandemia do Covid-19, os bancos não vão funcionar em Campina Grande nesta segunda-feira (01). Apenas os serviços essenciais vão funcionar…

API, EPC e ALPB promovem live “Juntos pela Imprensa” na próxima 2ª feira

A Associação Paraibana de Imprensa (API), a Empresa Paraibana de Comunicação (EPC) e a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) estão promovendo uma live solidária intitulada “Juntos Pela Imprensa” com artistas…