Por pbagora.com.br

Dois dias após ter sido nomeada para o cargo de  Técnica de Auxiliar de Serviços em Saúde II posto subordinado ao Ministério da Saúde, a ex-secretária de Saúde da Paraíba, Cláudia Veras, deu marcha à ré e decidiu pedir a pediu exoneração da função diante da repercussão negativa de sua nomeação. Isso porque a ex-gestora é investigada na Operação Calvário, ligada ao núcleo do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) que, por sua vez, integra a oposição ao Governo Federal.

Veras teria alegado motivos pessoais para desistir da função. Ela, no entanto, segue como funcionária efetiva do Ministério, função que ocupa há três décadas.

Apesar da polêmica em torno da nomeação, a informação é de que não houve indicação política envolvida na articulação, tendo partido da chefia do Setor responsável, considerando os critérios técnicos e por ela ter uma bagagem de vários anos no SUS

Devido a decisão de Veras de declinar do posto, uma servidora do Distrito Federal, apta para função, será convocada para assumir o cargo na Paraíba. Atualmente Cláudia continua obedecendo medidas restritivas de liberdade por conta da operação Calvário.

Redação

Notícias relacionadas

PB bate recorde de mortes por covid pelo segundo dia e governador renova apelo contra aglomerações

A Paraíba bateu novo recorde de mortes por covid-19 pelo segundo dia consecutivo em 2021. Nesta terça-feira (2), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou 32 óbitos pela doença,…

Covid-19: vereadora de Teixeira morre quatro dias após falecimento do esposo

A vereadora Iranilda Lira, do Avante, da cidade de Teixeira, não resistiu às complicações ocasionadas pela Covid-19 e faleceu na tarde desta quarta-feira (03). A morte acontece quatro dias após…