O ex-prefeito do município do Congo, José Alves (Zequinha), disse que deixou recursos no valor R$ 2,7 milhões já empenhados e licitados para obras em infra-estrutura e saúde na cidade localizada no Cariri Paraibano, além dos salários dos funcionários pagos rigorosamente em dia.

“Fui um dos únicos prefeitos que deixou o mandato e não ficou devendo aos funcionários. Coloquei em dia as férias e paguei até o terço de férias. Tinha gente com 30 anos da prefeitura que nunca tinha tirado férias na vida”.

Segundo Zequinha, o atual prefeito Romualdo Quirino não teve compromisso com a transição de governo e nenhuma equipe foi enviada para reunião marcada para dezembro.

“O TCE divulgou a lista das cidades que não fizeram transição, mas incluíram o Congo de maneira equivocada. Fizemos de tudo para isso acontecer. Agora a população deve ficar atenta e acompanhar os gastos públicos”, explica Zequinha.

 

Jornal Correio

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Comissão aprova proibição de apreensão de veículos com IPVA em atraso na PB

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa da Paraíba aprovou nesta terça-feira (02) a proibição da apreensão de veículos que estejam com o IPVA e taxas de licenciamento…

Prefeitura desmente suspensão de entregas por motocicleta em JP

A Prefeitura Municipal de João Pessoa divulgou nota onde desmentiu a informação, que vem circulando nas redes sociais, de que entregas realizadas por motoboys estariam proibidas em João Pessoa por…