O ex-prefeito do município do Congo, José Alves (Zequinha), disse que deixou recursos no valor R$ 2,7 milhões já empenhados e licitados para obras em infra-estrutura e saúde na cidade localizada no Cariri Paraibano, além dos salários dos funcionários pagos rigorosamente em dia.

“Fui um dos únicos prefeitos que deixou o mandato e não ficou devendo aos funcionários. Coloquei em dia as férias e paguei até o terço de férias. Tinha gente com 30 anos da prefeitura que nunca tinha tirado férias na vida”.

Segundo Zequinha, o atual prefeito Romualdo Quirino não teve compromisso com a transição de governo e nenhuma equipe foi enviada para reunião marcada para dezembro.

“O TCE divulgou a lista das cidades que não fizeram transição, mas incluíram o Congo de maneira equivocada. Fizemos de tudo para isso acontecer. Agora a população deve ficar atenta e acompanhar os gastos públicos”, explica Zequinha.

 

Jornal Correio

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: já passou da hora de abrir a caixa preta do setor de transporte público de João Pessoa

Desde sempre, há uma suspeita dos pessoenses acerca de uma suposta relação incestuosa do setor de transportes públicos com a Prefeitura de João Pessoa. Provavelmente, não há outro segmento tão…

“Não aceito mais levar paulada não” enfatiza Adriano Galdino

O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), que recebeu nessa segunda-feira (21) o título de cidadão pessoense e a Medalha Epitácio Pessoa, relembrou momentos…