O jornal paulista Estado de São Paulo repercutiu, nesta segunda-feira (27), denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-secretário da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) César Augusto Cananéa Andrade e mais cinco pessoas por superfaturamento de R$ 4 milhões na construção de um muro obra da Lagoa do Parque Solón de Lucena.

De acordo com a reportagem do Estadão, o ex-secretário teria praticado peculato em contrato celebrado com a empresa Compecc Engenharia com suposto 81% de sobrepreço. A obra, de acordo com o MPF, trata-se de um novo muro de proteção na lagoa, no Centro de João Pessoa.

A denúncia foi apresentada pelo MPF na última sexta-feira (24). De acordo com a reportagem do Estadão, o valor que deveria ter sido gasto com a obra era de R$ 2.606.962,10, no entanto, teria custado R$ 4.053.429,56.

Confira denúncia na íntegra, além da reportagem do Estadão clicando aqui.

Foto: reprodução

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Continuar com o isolamento social é fundamental” enfatiza João ao anunciar medidas sociais e de apoio à economia

Em seu pronunciamento na manhã desta quinta-feira, 02, o governador João Azevêdo decretou diversas medidas, que favorecem os pequenos empreendedores e a população mais vulnerável do estado, diante da crise…

Farmácias de Cabedelo são obrigadas a baixar preços do álcool em gel

Uma fiscalização em todas as farmácias da cidade de Cabedelo, realizada pelo Procon, verificou a disponibilidade e os preços do álcool em gel, principal insumo na prevenção ao Covid-19. Apenas…