Por pbagora.com.br

Devido a uma determinação da 2ª Vara da Fazenda Pública da Capital o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV) tem que pronunciar até esta sexta-feira (7), sobre os elementos do Mandado de Segurança em relação ao aumento de R$ 0,20 que foi efetuado no preço das passagens de ônibus da Capital.

O reajuste passou a valer desde o último domingo (26) e gerou mobilização de diversas entidades e movimentos sociais. A passagem que custava R$ 3,95 passou a R$ 4,15, em dinheiro.
Em nota divulgada pelo PSOL sobre a denúncia do caso no Ministério Público, o partido considerou abusivo o aumento.
Ontem à tarde, estudantes realizaram um protesto contra o aumento no preço das passagens de transporte público, em João Pessoa. O grupo se concentrou em frente ao jardim botânico e seguiu em direção à Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Conforme a Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP), a manifestação fez com que o trânsito ficasse lento na avenida Pedro Segundo, por quase 50 minutos, entre 17h37 e 18h24.
Segundo os manifestantes, o protesto foi feito porque eles consideram o aumento da tarifa abusivo. Outras manifestações poderão ser feitas pelo grupo até que uma negociação seja aberta.

Em janeiro deste ano, o preço da passagem de ônibus em João Pessoa sofreu um aumento de R$ 0,20, conforme decidido durante uma reunião realizada pelo Conselho Municipal de Mobilidade Urbana.
A tarifa passou de R$ 3,80 para R$ 4,00 para pagamento com o “Passe Legal”. Já a tarifa para quem faz o pagamento em dinheiro, que era de R$ 3,95 será de R$ 4,15.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

CG: MPPB e MPF recomendam revogação de artigo de decreto que libera eventos

O Ministério Público, através dos seus ramos Federal (MPF) e do Estado (MPPB), expediu recomendação, nessa quarta-feira (25/11), ao Município de Campina Grande para que , seja revogado o artigo…

Covid: Estado amplia em 100% leitos de UTI no Hospital de Clínicas de CG

O aumento na taxa de ocupação no Hospital de Clínicas (HC) de Campina Grande e a possibilidade de uma segunda onda da covid-19 levou a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PB)…