Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A campanha educativa “São João em casa sim, com violência não” será lançada, nesta sexta-feira (12), nas redes sociais com foco no isolamento físico e com respeito às mulheres. A ação assinada pela Rede Estadual de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Sexual (Reamcav), coordenada pela Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, orienta sobre os mecanismos de prevenção e denúncia de crimes contra a dignidade feminina (Lei Maria da Penha nº 11.340/06).

Ano passado, a campanha ‘Não é Não também no São João’, do Ministério Público e Reamcav, tratava sobre as implicações da Lei de Importunação Sexual (Lei Federal 13.718/18), mas com a pandemia da Covid-19, a ação foi adaptada para as violências que ocorrem dentro de casa. Além de peças de divulgação virtual, será distribuído spot para rádios com o jingle “São João em casa sim, com violência não”.

A motivação da campanha foi transformada em música pelo compositor Fabiano Guimarães com o jingle “O São João esse ano está mudado/ não pode tá agarrado respeitando o isolamento/E a mulher deve ser bem respeitada / Não deve ser maltratada/Aqui fica o ensinamento”.

Integram a ação, o Governo do Estado, por meio das secretarias de Estado de Segurança e Defesa Social (Seds) e da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh); Ministério Público da Paraíba (MPPB); o Tribunal de Justiça (TJPB) e outros parceiros.

“Agora a versão do isolamento físico no São João vai chegar em todos os municípios no período junino por meio das redes sociais e rádios. Toda a sociedade pode se engajar, multiplicando conhecimento como forma de prevenção e se apropriando dos meios para denúncia de crimes e atendimento às mulheres”, disse a secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura.

Para a promotora Caroline Franca, a tradição das festas juninas não será esquecida, pois muitos artistas e grupos estão anunciando que farão shows, as chamadas “lives” durante todo o período. “Pensamos na mobilização em rede exatamente para nos unir com gestores e gestoras nesta divulgação, que deverá ganhar força no enfrentamento à violência contra as mulheres”, disse.

A juíza Graziela Queiroga, representante do Tribunal de Justiça na Reamcav, compreende que a campanha é uma forma bastante eficaz de informação e prevenção contra a violência doméstica, especialmente nesse período de isolamento social. “O São João terá um gosto diferente esse ano. Desfrutaremos em nossas casas, com o milho, a canjica, as bandeirinhas, muito forró e acima de tudo com respeito às mulheres. Por isso a importância em informar a todas elas e a sociedade como um todo que não devemos nos calar diante de qualquer violência”, afirmou.

A coordenadora das Delegacias Especializadas de Mulheres do Estado, Maísa Félix, alerta que mesmo com a modalidade de boletim de ocorrência on-line, as delegacias estão prontas para receber as mulheres em casos em todos os casos de violência durante o São João. “Estamos atuando com ações preventivas e com canais de denúncia, mas estamos também atentas e recebendo as mulheres nas delegacias”, garante.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governo entrega Residencial Pedra do Reino, em JP, e beneficia mais de 800 pessoas

O governador João Azevêdo fez a entrega simbólica, nesta terça-feira (7), no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, de 208 apartamentos do Residencial Pedra do Reino. As unidades habitacionais representam…

Queda na arrecadação não afasta parcela do 13º da ativa nos próximos meses

A pandemia, além de consequências ao sistema de saúde, traz também danos à economia da Paraíba, a exemplo da queda na arrecadação causada pelas medidas de distanciamento social necessárias para…