Por pbagora.com.br

O pedido feito pela defesa do empresário Pietro Harley Dantas Félix e do ex-presidente do Partido Socialista Brasileiro da Paraíba (PSB-PB), José Edvaldo Rosas, ambos investigados na Operação Calvário e atualmente cumprindo medidas cautelares, para que possam se deslocar não apenas por João Pessoa, mas pela região metropolitana, foi aceito pelo Ministério Público.

De acordo com o documento, a defesa alegou que em tempos de pandemia, se faz necessário o “deslocamento para outras comarcas contiguas no espaço da região metropolitana de João Pessoa, inclusive, para fins de atendimento a questões de natureza básica, como hospitalares, compromisso bancários etc”.

De acordo com o entendimento da 1ª Vara Criminal da Comarca de João Pessoa, que se posicionou pela razoabilidade do referido pedido “notadamente nas circunstâncias atuais de pandemia em que a sociedade carece de uma maior amplitude de atendimento médico em diversas unidades espalhados pelo espaço geográfico metropolitano da Capital de João Pessoa”.

Confira o documento clicando aqui: PARECER

PB Agora

Notícias relacionadas

Tribunal de Contas da Paraíba rejeita contas de Cabedelo na gestão de Leto Viana e Vitor Hugo

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado rejeitou nesta quarta-feira (21) as contas de 2018 do município de Cabedelo, sob a responsabilidade dos prefeitos Leto Viana (01/01 a 03/04/2018)…

Paraíba registra 27 óbitos e 1.042 novos casos de covid-19 nesta quinta

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta quinta-feira (22), 1.042 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 77 (7,38%) são casos de pacientes hospitalizados e 965 (92,61%) são…