Por pbagora.com.br

Luiz da Silva mora em Mangabeira e aponta como aspectos a serem melhorados no sistema de transporte coletivo urbano de João Pessoa a pontualidade dos ônibus, a lotação e a conservação dos veículos. Ele foi um dos ouvidos pelos vereadores de João Pessoa na última terça-feira (2), durante ação da Câmara Itinerante, na área de desembarque do Parque Solon de Lucena. O relato do usuário do sistema coincide com o da maioria dos usuários ouvidos.

Durante a ação que marcou o início dos trabalhos da atual legislatura, 110 questionários foram aplicados para ouvir a opinião dos usuários do sistema. O primeiro item da pesquisa, que questiona os usuários sobre problemas no sistema, apontou o “atraso dos veículos” como o maior gargalo. O problema foi ressaltado por 51% dos passageiros como a maior preocupação deles em relação ao transporte público.

Durante a consulta, foi permitido ao usuário apontar mais de um problema. Por conta disso, a soma dos resultados supera 100%. Para se ter uma ideia, metade dos usuários reclamou do “valor da tarifa”, enquanto 47% apontou a “lotação dos veículos” como fator negativo. A conservação dos veículos foi criticada por apenas 26% dos usuários do sistema de transporte coletivo da capital.

Quando o assunto diz respeito ao atraso, metade dos usuários diz que esperam “mais de 30 minutos” pelo veículo quando chegam às paradas de ônibus. Sobre a lotação dos veículos, 60% dos passageiros ouvidos pelos vereadores durante a consulta disseram que os ônibus estão frequentemente “lotados”. Quanto o assunto é a conservação, a maioria dos usuários diz que os veículos estão “em bom estado de conservação”.

O presidente da Câmara de João Pessoa, Dinho Dowsley (Avante), explicou que os pontos indicados pela população serão discutidos pela Casa. A ideia, ele reforça, é fazer com que o Legislativo colabore para a solução dos problemas afinando o diálogo com empresários, usuários e com o Executivo, que coordena a operação do sistema.

Houve redução do contingente de pessoas que usam os ônibus na capital por causa da pandemia. Antes da pandemia, o sistema era operado com 450 ônibus em circulação e 220 mil passageiros por dia. Atualmente, o número de veículos caiu para 320 somados a mais 30 nos horários de pico. O volume de passageiros, no entanto, caiu para 120 mil por dia, sendo ainda menor aos domingos, quando não supera 18 mil usuários, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de João Pessoa (Sintur).

A média de idade dos ônibus é de 6,7 anos. Os dados coletados durante a consulta, junto com os relatos de usuários e de empresários do setor serão analisados pelos vereadores durante audiência pública, que deverá ser realizada nos próximos dias.

PB Agora

Notícias relacionadas

Compositor pede prisão preventiva de Wesley Safadão por plágio

Após processar Wesley Safadão pelo suposto plágio da faixa Vaqueirinha Maltrata e ser apontado como alguém que deseja enriquecer ilicitamente pelo cantor, o compositor Jonas Alves decidiu prestar uma queixa-crime contra Safadão. “Já…

Procurador defende decreto e diz que direito à vida se sobrepõe ao direito ao culto

A defesa que alguns religiosos na Paraíba fazem para a volta da realização de cultos presenciais no estado, contrariando o decreto estadual, foi alvo de críticas pelo  procurador do Ministério…