Os delegados deixaram a reunião com o governador Cássio Cunha Lima (PSDB) e decidiram neste momento, por unanimidade, retomar greve em todo o Estado. A categoria ficou insatisfeita mesmo depois que o governo apresentou proposta de garantir aumento de 20% a ser dado em quatro meses, de abril a dezembro deste ano.

Os delegados consideram a proposta uma mera antecipação do que foi acordado para ser dado apenas em 2010. Os delegados reivindicam mesmo tratamento salarial dado as demais categorias jurídicas do Estado. “No final das contas, não houve aumento de um real”, declarou o presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil na Paraíba (Adepdel-PB), Afrânio de Britto.

Segundo ele, as delegacias funcionarão com 30% do seu efetivo, mas a greve durará por tempo indeterminado.

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Paraíba tem em média 900 casos de HIV/Aids detectados por ano

Vírus silencioso, algumas vezes não detectável, mesmo depois de quase quatro décadas do surgimento dos primeiros casos, a pandemia da Aids continua a ser um dos grandes desafios para a…

Secretário revela início de sinais positivos em decorrência das medidas mais rígidas

Nesta sexta-feira (05), o secretário de Saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, revelou que as medidas restritivas mais rígidas, que vem sendo implantadas em toda região metropolitana de João Pessoa,…