Após a decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Regional (TRF5)ter obrigado o Ministério da Saúde a fornecer o medicamento para o tratamento contra a Atrofia Muscular Espinhal (AME), o órgão já entrou em contato com a família da menina campinense Laissa Silva.

De acordo com a família, o tratamento deverá ser iniciado dentro de duas semanas e terá que começar da primeira aplicação.

Por falta do medicamento, o tratamento que foi iniciado em abril teve que ser interrompido.

Laissa disse que a luta dela vai continuar na busca para que essa medicação seja ofertada no Sistema Único de Saúde (SUS) e poder assim ajudar a outras crianças com o mesmo problema.

 – Não acaba por aí. Ainda temos que ajudar meus amiguinhos – disse.

Redação com TV Itararé

Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Campanha de vacinação contra febre aftosa começa na próxima segunda

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) inicia na próxima segunda-feira (1) a 1ª etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa em todas as…

Abrigo de idosos tem 14 casos confirmados da Covid-19, em João Pessoa

m Abrigo de idosos tem 14 casos confirmados da Covid-19, em João Pessoa. Trata-se do Vila Vicentina que tem oito idosos confirmados para a doença e que estão em isolamento…