Por pbagora.com.br

Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desenvolveram um aplicativo para acompanhamento dos medicamentos utilizados por pessoas idosas. O software “Medicativo” já obteve certificado de registro da Agência UFPB de Inovação Tecnológica (Inova) e está em fase de testes para ser disponibilizado em breve, de forma gratuita, para a população.

Por meio das funcionalidades oferecidas, os usuários podem cadastrar os medicamentos utilizados, consultar a receita utilizada atualmente; acessar orientações sobre os medicamentos em uso, consultar dados dos profissionais que prescreveram a receita; e acessar histórico dos medicamentos já cadastrados no app. O “Medicativo” oferece ainda as ferramentas de comando de voz para facilitar a utilização pelos idosos e alarme para lembrar o horário em que o medicamento deve ser tomado.

O produto resultou do trabalho da mestranda Patrícia Meira, defendido no último mês de fevereiro no Programa de Mestrado Profissional em Gerontologia (PMPG) da UFPB. A autora recorreu aos recursos da tecnologia para construir um app que beneficiasse idosos que fazem uso de medicamentos de forma contínua, e permitisse um acompanhamento por meio de uma ferramenta prática e interativa.

“A ideia de desenvolvimento deste aplicativo surgiu a partir do desejo de contribuir concretamente no processo de promoção à saúde do idoso”, explicou a farmacêutica Patrícia Meira, que é servidora da Escola Técnica de Saúde (ETS) da Universidade. Também fazem parte do grupo de seis inventores do app os pesquisadores Isac Almeida, Islânia Albuquerque, Elaine Feitosa e José Henrique Firmino.

O orientador da pesquisa, Prof. Isac Almeida, destacou que o uso de medicamentos por parte da população idosa é bastante problemática. “A partir disso, procuramos criar um recurso tecnológico para permitir uma orientação adequada e uma consequente adesão a farmacoterapia por parte dessa população”, informou.

A fase de testes para validação do app Medicativo deve ser finalizada no mês de maio e, em seguida, ele poderá ser baixado, gratuitamente, nas lojas de aplicativos Play Store e Apple Store.

O invento da UFPB teve a parceria do Instituto Paraibano de Envelhecimento (IPE), inaugurado em 2019 e que promove a saúde de idosos por meio da atenção básica e de atividades socioeducativas.

PB Agora

Notícias relacionadas

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial

Trabalhadores informais nascidos em janeiro recebem hoje (16) a segunda parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.…

PM encerra festas clandestinas com aglomerações e apreende drogas na PB

Festas clandestinas que estavam promovendo aglomerações de pessoas foram encerradas pela Polícia Militar, na madrugada deste domingo (16), em quatro cidades do interior do Estado. Além disso, drogas foram apreendidas…